Ferro visitou Afonso em Sever do Vouga

Central foi o precursor da iniciativa de ajudar o ‘Guerreiro’ e ofereceu camisolas e luvas

• Foto: D.R. Record

Ferro visitou ontem Afonso, um dos nove bebés portugueses com atrofia muscular espinhal (AME). O central do Benfica, que dentro do balneário foi o precursor da iniciativa de ajudar o ‘Guerreiro’ na luta contra a doença neuromuscular, esteve em Sever do Vouga – a cerca de 30 quilómetros da sua terra natal, Oliveira do Hospital – para entregar vários produtos de merchandising dos encarnados, entre os quais camisolas e luvas.

O central teve conhecimento do problema de Afonso através de um amigo de vários anos, André, e de pronto associou-se à causa. O balneário das águias também não ficou indiferente e André Almeida, Gabriel ou Rafa partilharam o apelo nas redes sociais. O pai de Afonso, André Costa, recebeu o defesa do Benfica em Sever do Vouga e não escondeu a felicidade pelo gesto da equipa encarnada. "Só posso agradecer ao André e ao Ferro, que falou com todos os colegas. Todos se têm mostrado muito solidários e partilhado a causa do Afonso, o que, vindo de um clube como o Benfica, dá outra dimensão à causa", afirmou André Costa ao nosso jornal.

O progenitor explicou que o problema do filho – igual ao da bebé Matilde – terá o devido apoio do Estado, que comparticipará a administração do medicamento, orçamentado em cerca de 2 milhões de euros. "Felizmente fizemos análises e o bebé é compatível. Estamos a falar somente de uma toma que, apesar de não resolver, trava o avanço da doença. As melhorias que traz a nível respiratório são muito importantes."

Medicamento espera luz verde

A atrofia muscular espinhal é uma doença neuromuscular rara que, como o próprio nome indica, origina a perda dos neurónios motores e uma progressiva atrofia muscular. O tratamento consiste em cuidados de apoio, como a fisioterapia, apoio nutritivo e a administração do fármaco Zolgensma, que ainda não foi autorizado na União Europeia. O medicamento apenas foi autorizado nos Estados Unidos.

Quarenta cêntimos  por 1 kg de tampas

Além de donativos, quem quiser ajudar a causa do Afonso pode entregar tampas e caricas nos postos da Prio, que depois as faz chegar à família. Para se ter uma ideia, 1 kg de tampas e/ou caricas reflete um valor de 40 cêntimos. A empresa de resíduos Resialentejo está na génese do projeto.

Por Alexandre Moita
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0