Record

Giovanni Trapattoni: «Estamos numa emergência»

GARANTE REACÇÃO APÓS "DERROTA HUMILHANTE"

Trapattoni recorreu quatro vezes ao termo "emergência" para caracterizar o momento que se vive no Benfica. O italiano assumiu, na conferência de imprensa de ontem, que o desaire no Restelo foi "humilhante" mas garantiu, por outro lado, que os jogadores do Benfica têm "carácter e atitude" para conseguir dar a volta por cima.

"É importante esquecer rapidamente a derrota, porque foi bastante humilhante. Quatro golos... três em oito minutos, é verdade estamos numa emergência mas todas as equipas, em dez meses de competição, têm um momento assim. Temos carácter e mentalidade para reagir; podemos fazê-lo neste jogo e, também, na Taça de Portugal", afirmou o técnico italiano.

Acreditando na "qualidade" da equipa, Trap referiu que, a uma emergência, deve responder-se com "tranquilidade". "Sabemos o que valemos e vamos continuar com a mesma ambição na SuperLiga, na Taça e na UEFA", prosseguiu, enunciando depois o que deverá ser corrigido no jogo com o Penafiel.

"Devemos ter um pouco mais cuidado na defesa. No domingo fizemos muitas faltas. Treinámos para compensar os erros", adiantou, perspectivando a qualidade do Penafiel. "É uma equipa forte, que ganhou ao Braga. Tem Clayton, Folha, Roberto, falta apenas Odaír. Neste jogo devemos pensar que já perdemos muitos pontos, ter paciência e fazer tudo para ganhar. É a primeira vez que digo: todos devemos tentar fazer tudo para ganhar", afirmou em jeito de desafio.

Reforços estão na Luz

Face à onda de lesões, Trapattoni assumiu que a defesa é o sector mais afectado. Perto da reabertura de mercado, o italiano recusou, contudo, abordar o tema de reforços ou de dispensas.

"Aqui, como em Itália, fala-se muito. Os reforços que espero são os jogadores lesionados. Ficaria muito contente com o regresso dos lesionados", disse, elogiando as qualidades do grupo. "Evoluímos muito desde Julho e Agosto. A equipa cresceu muito tacticamente e em malícia. Para ganhar é preciso malícia..."

Tensão face aos adeptos

Após uma semana de muitas críticas, Trapattoni mostrou pouca paciência quando lhe perguntaram qual o ambiente esperado hoje. "Os adeptos, normalmente, apoiam a equipa e os jogadores. É assim em todo o Mundo. Amanhã [hoje] não espero nada! Espero ganhar!", atirou.

«CSKA é muito forte»

Trapattoni falou aos jornalistas minutos depois de saber que o CSKA de Moscovo é o próximo adversário do Benfica na Taça UEFA. O italiano antevê dificuldades.

"Não sei como será jogar em Moscovo em Fevereiro, mas temos a mesma ambição na UEFA. O CSKA é muito, muito forte, é uma equipa que vem da Liga dos Campeões", lembrou, adiantando depois qual a vantagem competitiva das águias: "Vamos jogar numa altura em que o campeonato russo está parado."
2
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Vieira deixa cair Salvio

Presidente encarnado não vai melhorar a oferta apresentada ao agente de El Toto. Se este não baixar pretensões, o argentino deixará a Luz
Notícias

Notícias Mais Vistas

M