Record

Guillermo Sichetti: «Primeiro o dinheiro de Bossio e depois falaremos»

PRESIDENTE DO ESTUDIANTES RECUSA NOVAS NEGOCIAÇÕES COM VALE E AZEVEDO PARA A VENDA DO GUARDIÃO

GUILLERMO Sichetti, presidente do Estudiantes de La Plata, anunciou quinta-feira que já enviou um telegrama a Bossio e ao Benfica a ordenar o regresso do guarda-redes à Argentina. O líder da formação sul-americana recusa novas negociações com Vale e Azevedo e aguarda agora por uma resposta do líder benfiquista. Sichetti faz um ultimato e diz que agora tudo depende do clube da Luz. Ou paga ou fica sem o jogador.

No entanto, até à noite de ontem os encarnados ainda não tinham recebido nenhum documento.

”Já enviámos um telegrama ao Bossio e ao Benfica e também já notificámos a Federação argentina (AFA). A decisão está agora do lado do Benfica. Não há mais conversas. Primeiro o dinheiro e depois logo falaremos. Nós já fizemos o que tínhamos a fazer. Existe um contrato e é para cumprir”, afirmou o responsável máximo da formação sul-americana em declarações à RR. Também Hector Branne, vice-presidente, afirmou a Record que não é possível chegar a um acordo e que o Estudiantes não aceita a última proposta apresentada por Daniel Comba, um dos empresários de Carlos Bossio.

”O caso já está entregue ao nosso departamento jurídico. O Benfica nunca demonstrou boa vontade em resolver o problema e agora já não há mais conversas. Há um contrato assinado e tem de ser cumprido”, afiançou, não conseguindo esconder alguma irritação causada pela abordagem do tema.

PROPOSTA RECUSADA

O acordo entre os dois clubes continua, assim, longe de ser alcançado, as contradições aumentam de dia para dia numa novela repleta de episódios rocambolescos.

Na semana passada, Daniel Comba, um dos empresários de Bossio, apresentou ao Benfica uma proposta de acordo com o Estudiantes. Vale e Azevedo analisou a proposta, aceitou-a e comunicou isto mesmo ao representante do jogador. Esta proposta tinha as ”linhas mestras” delineadas pelo clube argentino, apesar de os seus responsáveis o negarem de forma peremptória. A referida proposta chegou então às mãos dos dirigentes argentinos, ficando Vale e Azevedo à espera de um contacto por parte destes. Os responsáveis do Estudiantes ficaram de enviar um fax a confirmar o acordo na noite de sexta-feira. Vale esperou, esperou e... continua à espera, pois até agora nada chegou à Luz, nem vai chegar. O Benfica dava então o caso por (quase) encerrado, até porque estava na disposição de pagar imediatamente os 400 mil dólares previstos no acordo.

Esta proposta apresentada por Daniel Comba previa ainda uma pequena redução no custo do passe do guardião sul-americano, enquanto que a restante parte da dívida seria saldada até finais de Novembro.

Entretanto, os dirigentes do Estudiantes ficaram à espera dos 400 mil dólares, mas a verdade é que se ”esqueceram” de dizer aos encarnados que aceitavam o acordo. Não o transmitiram porque não o aceitaram, apesar de reclamarem o dinheiro. Resta agora saber qual é a resposta do Benfica, perante esta tomada de posição do clube argentino. É sabido que Vale e Azevedo não gosta de receber ultimatos mas também é conhecida a vontade de Jupp Heynckes em contar com Bossio. Resta também esperar pelo dinheiro da venda de Gary Charles, que ainda não chegou à Luz. Da parte do jogador é sabida a sua vontade em permanecer em Portugal. Falta também saber qual será a reacção de Carlos Bossio.

BOSSIO VOLTOU A NÃO TREINAR

O argentino Carlos Bossio foi o único ausente do treino de quinta-feira do Benfica. O guarda-redes sul-americano votou a não se deslocar ao relvado e, segundo a versão oficial, o jogador tem efectuado trabalho de ginásio. Contudo, só hoje se saberá qual a lesão de que padece o ”kepper” argentino, uma vez que, após o treino, Bernardo Vasconcelos falará aos jornalistas.

Quanto ao apronto, teve a duração de cerca de hora e meia e consistiu, sobretudo, num animado minitorneio realizado a meio terreno entre três equipas. Muitos golos, a demonstrarem pontaria afinada para o encontro de amanhã em Famalicão, ”casa emprestada” da formação de Álvaro Magalhães, de forma a possibilitar a transmissão televisiva. Jupp Heynckes voltou a insistir no ”pressing” e na rápida circulação de bola, algo que o técnico germânico faz questão de treinar com frequência.

Sexta-feira, pelas 11 horas, o plantel encarnado cumpre o último treino antes do jogo contra os gilistas. Os convocados por Heynckes para a partida de amanhã almoçarão nas instalações do estádio, seguindo-se então a viagem para o Norte do País, onde a comitiva encarnada deverá chegar ao fim da tarde.

JOÃO RUI RODRIGUES

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas