Tiago Gonçalves, irmão e agente de Jonas, abordou a não-convocatória do avançado para a seleção brasileira, admitindo que havia essa esperança mas dizendo que o avançado sempre foi "racional" nesse tema.

"É natural que tivéssemos alguma esperança que ele tivesse uma oportunidade. Não teve. Porém, o Jonas é muito racional nisso. Quem conhece o Jonas de perto, [sabe que ele] sempre deu o passo certo. Sempre procurou agir pela razão, não pelo momento. Ele sabia que a convocatória podia vir ou não", relatou à TSF.

O empresário do avançado benfiquista reproduziu ainda as palavras do irmão após saber que ficou fora dos eleitos de Tite: "Eu fiz o meu trabalho, tenho a minha consciência tranquila. Quanto à oportunidade vir ou não, não depende de mim e eu tenho de respeitar as pessoas que acham que existem outros jogadores à minha frente".

Tiago Gonçalves salientou que o selecionador brasileiro tinha muito por onde escolher, frisando que o Benfica, com Jonas incluído, tem de focar-se exclusivamente na conquista do título.

"Tite tem uma lista muito grande de nomes, chegou a dizer que tinha mais de 70. Por mais que se faça um trabalho como o que Jonas está a fazer no Benfica, a quebrar recordes, a destacar-se de forma singular, temos de respeitar e o Jonas continua a fazer o seu trabalho. Atualmente a distância para o FC Porto diminuiu significativamente e isso é, claro, um incentivo muito grande para que o Benfica e o Jonas continuem a dar o seu melhor para irem em busca do pentacampeonato", concluiu.

Autor: Luís Miroto Simões