Jorge Jesus: «Há um clima de impunidade no futebol português»

Treinador vê com bons olhos presença de Sérgio Conceição no banco, mas não deixa de apontar duras críticas a quem gere o desporto-rei

ATENTO. Jesus lançou olhar crítico, com a Champions no horizonte
ATENTO. Jesus lançou olhar crítico, com a Champions no horizonte • Foto: SL Benfica

Jorge Jesus voltou ontem a deixar duras palavras relativamente ao momento do futebol português, considerando que se vive “um clima de impunidade”. Foi desta forma que começou por responder, quando questionado sobre a presença de Sérgio Conceição hoje no banco – algo que saudou – e se essa situação demonstra que os dragões têm tido tratamento especial por parte de quem decide. Recorde-se que o homólogo dos azuis e brancos fora castigado com 21 dias de suspensão

“Há um clima de impunidade no futebol português. Já disse a semana passada que as entidades que mandam e têm competência estão a perder autoridade a todos os níveis. Se calhar, este é um fator que transparece a minha ideia”, disparou o amadorense, de 66 anos, preferindo não se alongar quanto à providência cautelar interposta pelo FC Porto, que permite ao treinador dos dragões estar hoje junto do relvado. “Não sei as leis desportivas todas. Sei que normalmente, no futebol, são as autoridades desportivas que decidem e não tribunais civis, mas não me compete analisar”, disse, rematando: “Ainda bem que [Sérgio Conceição] vai estar no jogo. Treinador principal é treinador principal.”

Sobre o duelo de hoje, o técnico das águias vincou que a equipa “está superconfiante” e que será desta que irá levar a melhor sobre os dragões, depois da derrota (0-2) na Supertaça e do empate (1-1) na campeonato. “Os jogadores já têm mais tempo de treino comigo, já estão mais dentro das ideias que queremos. Estamos muito melhor do que quando defrontámos o FC Porto nas duas ocasiões anteriores”, assinalou Jesus.

Descansado com árbitro e VAR

A nomeação de Artur Soares Dias para dirigir o clássico entre Benfica e FC Porto, assim como a escolha de João Pinheiro para o VAR, não merecem qualquer discussão por parte de Jorge Jesus, que aplaude as escolhas. Mesmo que o técnico saliente que estas não fossem as únicas boas soluções entre o painel de árbitros nacionais. “O Artur Soares Dias é um dos bons árbitros que temos. João Pinheiro, que vai estar no VAR, é também um árbitro de qualidade. Penso que há quatro ou cinco árbitros que podiam apitar este jogo sem problemas, e um deles é o Artur Soares Dias”, defendeu Jesus, que espera um “grande duelo de parte a parte, com um resultado imprevisível”: “Nestes jogos não conta quem vai mais à frente ou mais atrás. Vai ser um jogo bem disputado e equilibrado.”

Espera Luis Díaz no lugar de Corona

O treinador do Benfica tem poucas dúvidas de que Luis Díaz será o substituto de Corona, se “for verdade” a lesão do mexicano, que foi comunicada pelo FC Porto e que o coloca fora do clássico de hoje. “Penso que vai jogar o Luis Díaz. Sai Corona, entra Luis Díaz e mantêm-se os que têm jogado, se nenhum deles se lesionar”, perspetivou.

Apesar disso, Jorge Jesus deixou antever que possa haver surpresas em ambas as equipas, explicando, de seguida: “Nestes jogos, os treinadores procuram montar algumas estratégias, ofensivas e defensivas, que possam surpreender o adversário. Isso enquadra-se naquilo que é o saber do treinador. Faz parte daquilo que é o conhecimento do jogo. Não tenho dúvidas de que vai haver de um lado ou do outro. Qual, não posso revelar.”

Por Valter Marques
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.