José Eduardo Moniz: «A única pessoa que exigiu ser número 2 teve de sair»

Administrador da SAD deixa reparo a Rui Gomes da Silva

• Foto: Pedro Ferreira

José Eduardo Moniz revelou que Rui Gomes da Silva pretendeu ser o braço direito de Luís Filipe Vieira mas que esse cenário acabou por não se concretizar, dando-se a saída do antigo vice-presidente para ser comentador televisivo a tempo direito.

"Paulo Gonçalves não é o braço direito de Luís Filipe Vieira, porque este não tem qualquer braço direito. A única pessoa que exigiu ser número 2 teve de sair, preferiu ser comentador televisivo. Rui Gomes da Silva? Exatamente, Rui Gomes da Silva. Cada um tem as suas ambições...", referiu o agora 'vice' das águias à BTV.

Recorde-se que, na segunda-feira, Gomes da Silva falou na existência de sondagens prevendo futuros substitutos para Vieira caso o atual presidente saísse, colando, de forma indireta, Moniz a esses mesmos estudos. Algo que o administrador da SAD considerou "falso e absurdo", em declarações a Record.

"Eu não gostava de dedicar atenção a esse senhor. Tive de lhe dedicar atenção quando há uns anos lhe deram poder inadvertidamente ao ponto de o nomearem Ministro, com grande dificuldade para lidar com aquilo que é a liberdade de imprensa e liberdade de comentário. Esse senhor tentou interferir na linha editorial da TVI, censurar o principal comentador que a TVI tinha, Marcelo Rebelo de Sousa, que é hoje Presidente da Republica. A verdade é que na sequência, Marcelo saiu da TVI. Isso atesta o que penso desse senhor e a atenção que lhe dedico", completou Moniz, acerca do tema 'Rui Gomes da Silva'.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Bruno Lage é para blindar

Principal objetivo das águias é passar a cláusula de rescisão do técnico dos 10 milhões de euros para os 20 milhões

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.