Lage explica como o Benfica se mexeu para reforçar a baliza e adianta todos os nomes

Quatro possibilidades acabaram por não se concretizar

• Foto: Rui Minderico

Bruno Lage considerou esta sexta-feira que o Benfica conseguiu o que pretendia: "ter um plantel equilibrado e competitivo em todas as competições". Numa análise ao mercado, o treinador do Benfica explicou como o clube da Luz se movimentou para reforçar a baliza, confirmando que Cillessen foi a primeira opção.

"Em dois ou três dias percebemos que Cillessen era muito difícil. Em dois ou três dias deixámos cair essa opção", disse, adiantando de seguida outro nome: "Fabianski [West Ham] foi a segunda opção mas por questões financeiras vimos que não seria possível".

Lage acrescentou que Mattia Perin foi a terceira possibilidade e elogiou o trabalho do departamento médico das águias, que detectou um problema físico no guarda-redes, daí que a contratação não se tenha concretizado. "O jogador infelizmente tinha uma lesão e não chegámos a um acordo final. Foi um trabalho competente do nosso departamento médico, que depois foi transformado em incompetência da nossa parte em querermos contratar um jogador lesionado..."

"Com o regresso do Buffon à Juventus, atacámos o Perin e conseguimos. Devido à lesão do jogador, não chegámos a um acordo final. Por último, o Gulácsi. Tínhamos a informação de que o clube lhe tinha prometido um projeto diferente. No entanto, o Leipzig disse que não negociava", explicou.

54
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.