Luís Filipe Vieira: «Se não houver competições europeias vamos ter um problema gravíssimo»

Presidente do Benfica assegurou, ainda assim, que não tenciona avançar para cortes

Em entrevista à BTV, Luís Filipe Vieira deixou a garantia de que o Benfica não tenciona baixar salários nem avançar para despedimentos na sequência da crise provocada pela pandemia de Covid-19. Ainda assim, o líder das águias assume que caso as competições europeias não voltem o clube terá um "problema gravíssimo" em mãos.

"A crise é muito profunda, tanto em Portugal como no Mundo. Baixar ordenados não está nos meus planos. Foi uma das coisas que disse logo. Não está no meu horizonte despedir pessoas. Não nos podemos esquecer que chegamos aqui com o pessoal todo. Somos um clube reconhecido, por isso não existe um horizonte de amanhã entrar em lay-off. Há uma coisa que sabemos: temos de começar a gerir o Benfica de forma diferente. Agora não sei se até dez dias não se pára o campeonato, se há competições europeias. É gerir no dia a dia. Sabemos o que valemos. Sei que o Benfica recupera sempre. Importante é ter tesouraria, para dar sustento a todos os que temos em casa. Quando tudo normalizar, seja quando for, estamos preparados para recuperar. Os benfiquistas nunca me verão vergado", assegurou o líder das águias.

"Estamos preparados para os próximos cinco meses. Importante é ter dinheiro, porque não sabemos o que vem aí. Não queremos incumprir com ninguém. Temos de manter. Podem incumprir connosco, mas nós não. Nem que tenhamos de trabalhar vida e noite. Se não houver competições europeias vamos ter um problema gravíssimo. Até ao momento, 20 a 25 milhões de euros perdidos é certo".

Patrocinadores podem falhar?

"Nada está salvaguardado. As pessoas têm de ter noção do Mundo em que vivemos. O Benfica está onde está porque alguém o preparou para estar desta maneira. Se a pandemia viesse em 2021, o Benfica estaria imparável mas se durasse dois ou três anos, o clube regressava atrás. Só não estamos na mesma crise dos outros, como aparentemente têm, foi porque fizemos um trabalho de casa bem planeado, com objetivos muito claros. Tivemos uma meta, recuperar os capitais próprios, ter exercícios positivos e ser autossuficiente e que não entrasse em rotura com ninguém. Graças a isso, chegámos aqui. Hoje somos o clube mais bem estruturado... mas é como digo. Há uns que estão como estão mas o Benfica, mais seis meses disto, pode ficar mal... se as coisas normalizarem, vamos arrancar a sério. Muitos criticaram que o Benfica não entrasse para lay-off... disse ao Domingos Soares de Oliveira, 'não sai um funcionário do Benfica'. Ninguém saiu. Ponto de honra no clube é ser grato a quem está connosco. Mas se algum dia avançarmos para uma situação drástica, teremos de tomar decisões drásticas."

11
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0