Luís Filipe Vieira: «Não ponho Jesus de lado como não ponho outros»

Frisa que Rui Vitória é para continuar mas diz ter treinadores identificados caso haja necessidade

• Foto: Miguel Barreira

Luís Filipe Vieira admitiu esta terça-feira que não descarta um regresso de Jorge Jesus ao Benfica, ainda que tenha deixado claro que Rui Vitória é para continuar. O presidente das águias fala "periodicamente" com o atual treinador do Al Hilal, de quem diz ser amigo.

Inquéritos

Ficou convencido com as explicações de Vieira?

"O futuro não adivinho nada. A única coisa que poderei dizer é que sou amigo dele. Falamos periodicamente pelo telefone. Nada tem uma coisa a ver com a outra. Especulou-se também muito a situação com o Jorge. Houve 6 meses em que não falámos, posso dizer que a única piada que fiz foi quando ganhámos em Alvalade: 'Agora acabou. Corre atrás de nós'. Nunca estivemos genuinamente zangados. Ele procurou a vida dele e o Benfica procurou outro treinador para lá estar. Não lhe vou dizer uma mentira, tenho uma boa relação com o Jorge. Não o ponho de lado [para assumir o cargo] como não ponho outros de lado. Imagine que o Rui Vitória quer sair, imagine que se passa um acordo que proporcione a saída, é logico que o Benfica tem de ter um treinador. Nós temos o plano A, B e C. Estão identificados quem poderá ser. Não vale a pena pensarmos nisso. Não estamos a pensar que o Rui Vitória irá sair", referiu na TVI.

"Temos uma estabilidade e neste momento quero dizer que se o Rui Vitória saísse neste momento era altamente prejudicial ao Benfica. Aquilo que as pessoas podem pensar, que é fácil substituir um treinador, mas não é. Numa altura desta é muito difícil. Tive uma experiencia com o Fernando Santos e o que melhorou foi zero. Piorou.  Há altos e baixos. A reação dos benfiquistas é normal que ficassem frustradas com o jogo do Belenenses", explicou.

Reação no Jamor custou

Vieira confessou que lhe custou ver adeptos a sair mais cedo do jogo com o Belenenses, que as águias acabaram por perder por 2-0. O presidente das águias sublinhou que é neecssária união: "O que mais me traumatizou foi ver gente ao intervalo a sair do campo. As pessoas vão à chuva e ao sol… Com o Ajax estavam lá 3 mil pessoas e sofrem um golo no último minuto. Só espero que continuem a apoiar como têm estado. Isso é que é importante. Não é na hora da derrota que as pessoas podem abandonar-nos. Temos de estar todos juntos porque é assim que conseguimos ganhar. O Benfica ganha porque tem uma estabilidade diretiva muito grande. Numa altura de contrariedade, as pessoas têm um modo de atuar em que põem tudo em causa. Há que tirar e pôr mas não pode ser assim. O que está feito até hoje custou muito".

"O Benfica neste momento deve 150 milhoes de euros mas não a instituições financeiras, a empréstimos obrigacionistas. O Benfica vive por ele próprio, obrigado a vender jogadores. O Benfica praticamente não tocou no plantel esta época. Tudo o que se fez até ao momento, acho que os benfiquistas e a sua grande maioria reconhece o trabalho feito. Está a recuperar todos os capitais próprios. Temos uma equipa super competitiva para o campeonato português e a Europa está em aberto. Não ponham em causa o treinador, eu ou outro", acrescentou.

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.