Luís Filipe Vieira: «Vou combater abutres»

DESAFIO MANUEL BOTO E GASPAR RAMOS

Luís Filipe Vieira: «Vou combater abutres»
Luís Filipe Vieira: «Vou combater abutres» • Foto: Vítor Chi

Luís Filipe Vieira desferiu ontem contundente contra-ataque aos seus críticos. O presidente do Benfica visou Gaspar Ramos e Manuel Boto, mas, também, Lopo de Carvalho.

Apelidando-os de “abutres dos notáveis”, lançou o desafio: “Para a próxima, candidatem-se. Se for com esses, estarei na primeira linha para me recandidatar.” E reforçou: “Podem juntar-se todos, que estarei na primeira linha para os combater.”

“Se pensam que o Benfica volta para trás, se pensam que a massa associativa e os adeptos não estão comigo, estão enganados. As pessoas não me vão julgar por o Benfica ganhar ou não. Têm de me julgar, sempre, pelas obras feitas. Nesta obra [estádio], arrisquei património pessoal, coisa que esses senhores não faziam, porque vieram para cá para se servirem do clube”, afirmou

"Gastar Vamos"

Ironizando, Vieira disse que, na próxima reunião de Direcção, irá propor Manuel Boto e Gaspar Ramos para “conselheiros” de preparador físico e treinador, respectivamente. “Já vi que são exímios no tipo de futebol que o Benfica deve praticar e no tipo de preparação física.”

Sem se deter, explicou: “Esse ‘Gastar Vamos’ deve estar muito ofendido comigo, porque não teve acesso ao camarote presidencial. Retirei-lhe um privilégio que tinha desde o tempo do sr. Manuel Vilarinho.” Quanto a Boto: “Pertenceu aos órgãos sociais de um presidente que ainda ontem foi, mais uma vez, condenado. E só mais de um ano depois é que se apercebeu do que estava a suceder. Assim, ou não é sério ou não é inteligente.”

Vieira virou-se, depois, para Lopo de Carvalho: “Esse não pode, nunca, gostar de mim, porque lhe retirei um ‘tacho’. Primeiro, queria ser administrador da SAD, o que não autorizei; depois, queria ser administrador da Multimédia; finalmente, queria ser presidente da Sportinveste.”

E, quando respondia a uma pergunta sobre reforços, voltou à carga: “Já errei, mas muito menos do que todos os que passaram por cá. Assumimos que queremos ser campeões, mas, quando o formos, não deixaremos dívidas para os outros. Somos nós, neste mandato, que temos de pagar 800 mil euros por Paulo Nunes.”

«Tentaram "assassinar" Za»

O presidente do Benfica acusou os jornalistas de terem responsabilidade na saída de Zahovic. “A rescisão foi de comum acordo, foi a bem. A bem do Benfica e, principalmente, de Zahovic, porque o ambiente que estava a gerar-se à volta dele era difícil. Vocês também conseguiram afundá-lo – e de que maneira! Antes de quem dá um pontapé na bola, há um homem, há uma família. Tentaram ‘assassinar’ o Zahovic dentro do Benfica.”

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas