Luís Godinho deixou bancos em polvorosa

Houve protestos das duas equipas à equipa de arbitragem

• Foto: José Gageiro/Movephoto

A arbitragem de Luís Godinho esteve longe de ser consensual. O juiz de Évora teve de enfrentar vários momentos de contestação, ora do banco do Benfica, ora do lado do Rio Ave, sendo que o primeiro partiu precisamente da parte dos encarnados, quando o árbitro anulou um golo a Rafa, aos 42 minutos, após rever as imagens e detetar uma posição irregular de Dyego Sousa.

Este lance deixou Bruno Lage à beira de um ataque de nervos e levou o técnico do Benfica a reclamar junto do 4º árbitro, com todo o banco do Benfica a juntar-se também aos protestos. Após o apito para o descanso, Pizzi, Tiago Pinto e Rui Costa pediram explicações ao árbitro.

No entanto, a segunda parte trouxe ainda mais contestação a Luís Godinho, desta feita do lado do Rio Ave. Os vila-condenses reclamaram ambas as expulsões e pediram um penálti por mão de Ferro, aos 78 minutos, apelando ao árbitro para rever o lance. Ora, isso acabou por não acontecer e vários elementos ligados ao Rio Ave presentes na tribuna, após verem as repetições, ergueram as vozes de protesto contra a avaliação do lance.

36
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.