Noronha Lopes: «Quando for eleito falarei com Rui Costa para saber as suas ideias»

Candidato à liderança do Benfica explicou ainda o perfil para o seu diretor desportivo

• Foto: Movephoto

Em entrevista à RTP3, Noronha Lopes abordou o apoio de Rui Costa à candidatura de Luís Filipe Vieira e explicou ainda qual o perfil do diretor desportivo que pretende ter a liderar a sua estrutura de futebol profissional. Uma aposta que visará também melhorar a questão das contratações, algo que no seu entender tem de ser alvo de uma intervenção.

"Sei fazê-lo com as pessoas certas. O Benfica é para ser gerido por uma equipa profissional, com um diretor desportivo. Vai fazendo-se investimento tendo mais sucesso desportivo, tem de ser a locomotiva para o que vem a seguir. É isso que cria mais receitas, valoriza plantel, da mais merchandising e permite manter jogadores por mais tempo. Basta ter competência e ambição desportiva de estar na Champions. O diretor desportivo que quero é alguém com perfil já traçado. Tem de ser alguém que conheça o futebol português e internacional. Que evite que se passe do 8 para o 80. Que seja ele a escolher o treinador e tenha capacidade para fazer avançar a área do futebol, prospeção, formação e planeamento internacional. O nome dele vai chegar no tempo certo, porque não farei nada para prejudicar interesse em plena época. Não apresentarei ninguém durante a época desportiva. Daí querer mudar estatutos para antecipar eleições para não serem durante a época desportiva", começou por dizer.

Já quanto a Rui Costa, Noronha Lopes garantiu que o atual administrador da SAD "não está descartado". Admiro muito, é um referência. Deixou de ser funcionário da SAD para ser candidato aos órgãos sociais. Quando for eleito falarei com ele e saberei as ideias e como pode encaixar. Não está descartado. Vieira já disse isso de Rui Costa [ser o futuro do Benfica] em 2007 e volta a dizer. O que diz vale muito pouco".

Ainda sobre Vieira, o candidato à presidência do Benfica desvalorizou os elogios à capacidade negocial de Luís Filipe Vieira. "Nunca me vão ver a segurar a camisola de um clube quando faço venda de jogador. Sou um presidente para quem o sucesso financeiro é importante. Mas as vendas não são razão de festejo. Temos de fazer para atingir o sucesso desportivo, pois é isso que enche o Marquês de Pombal. É preciso um projeto em que acreditem."

A finalizar, Noronha Lopes olhou ainda para a venda de Rúben Dias e explicou por que foi feita. "Foi vendido porque falhámos o objetivo principal. Como falhámos vimo-nos forçados a vender Rúben Dias. Quando se falha tem de se ir vendendo os aneis e o Rúben é uma das nossas referências. É um dos jogadores da formação, que teria condições para ficar. Sairia um dia, porque tem ambição. É possível manter mais tempo se houver projeto desportivo e se eles souberem que vão sempre jogar a Champions. O que me surpreende é ver ser elogiada a capacidade de negociar de Vieira. Eu quero ser grande gestor e ser elogiado por gerar vitórias e resultados desportivos".

Por Record
15
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.