Renato Paiva lembra o que disse ao ver João Félix: «Como é que este rapaz não jogava no FC Porto?»

Atual treinador da equipa B do Benfica recorda os primeiros tempos do jovem nas águias

Em entrevista ao portal 'The Sportsman', concedida horas depois do encontro entre o Benfica B e o Hertha Berlim, da Premier League International Cup, Renato Paiva lembrou os seus tempos enquanto treinador de João Félix e assumiu que a transferência do jovem para o Atlético Madrid não lhe encheu as medidas. Isto porque na sua mente havia outras opções mais aliciantes...

"Disse Manchester City ou Barcelona. O City por causa do Pep Guardiola ou o Barcelona devido à forma como jogam. Creio que as características do João são melhores nesse tipo de jogo. Respeito, pelo amor de Deus... Respeito imenso o Atlético Madrid. Mas a ideia do City parece-me que era melhor para ele, especialmente estando com o Pep", começou por dizer o técnico encarnado, que esteve ligado ao início de aventura do atual jogador colchonero nas águias.

"Estava nos juvenis quando o João nos chegou vindo do FC Porto e fui eu o primeiro treinador que trabalhou com ele. Chegou numa situação complicada, porque não jogava no FC Porto, pois era muito magro e eles queriam jogadores mais fortes. Ele chegou e não estava assim tão entusiasmado por jogar. Mas o Benfica era muito importante e deu-lhe uma nova vida. Ainda assim, o João fez o seu trabalho e é responsável por tudo aquilo que está a acontecer"

"Na primeira semana de treinos, estava a vê-lo a trabalhar e disse ao meu adjunto: 'O que temos aqui? Estás a ver o mesmo que eu? O que temos aqui é um diamante. Como é possível este rapaz não jogar no FC Porto?' Fazia coisas que nunca tinha visto. Em todas as sessões de treino fazia coisas que ninguém esperava. É um jogador imprevisível, com grandes atributos, tanto técnicos como táticos. Mesmo fisicamente é bastante inteligente pela forma como evita o contrato. É um jogador muito completo", elogiou.

Uma prenda inesperada

Depois de se evidenciar nos juvenis, João Félix rapidamente começou a deixar a sua marca e na temporada passada chegou à equipa principal pela mão de Rui Vitória. Depois desse momento histórico, o jovem não esqueceu quem o lançou. "Fez a sua história enquanto profissional e no dia seguinte ligou-me. 'Mister, estás na Academia? Posso ir ter contigo?'. Chegou e deu-me a sua primeira camisola. Disse-me 'isto é para ti, muito obrigado por aquilo que fizeste por mim, pois foste o meu primeiro treinador aqui e eu estava a passar um mau bocado'. Isto mostra bem o quanto uns bons pais, uma boa educação e um bom ambiente pode ajudar os jogadores", explicou.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0