Rui Vitória: o botão acionado pelos árbitros, a equitação e a bola que tem de entrar

Treinador do Benfica abordou vários pontos antes do jogo com o V. Setúbal

• Foto: Pedro Ferreira

Rui Vitória abordou não só o encontro de domingo com o V. Setúbal (20h15) mas também temas como a greve dos árbitros - entretanto desconvocada -, a eliminação europeia e as suas consequências, o papel de Gabriel Barbosa e ainda as críticas do pai de Pedro Pereira. No entanto, foi nos aspetos da arbitragem que o técnico mais carregou.

Sobre o jogo. "A perspetiva é ganhar, contra um adversário que esteve em nossa casa há uma semana e tem um fuebol positivo. Veremos a sua abordagem amanhã, até por ser uma competição difernte. Mas a ambição é somar mais 3 pontos. Será difícil para ambos mas jogar na luz é complicado para quem cá vem."

Ruben Dias poderá defrontar o FC Porto? "O Ruben voltou ao Seixal mas ainda não está a integrar os trabalhos. Ainda tem alguns tempos de recuperação. Na próxima semana veremos mas nesta altura não está disponível."

O apelo de Rui Vitória a todos após o protesto dos árbitros
Greve dos árbitros. "Percebo a posição deles. A minha convicção é de que não havia necessidade de serem os árbitros a fazer isso. Isto porque tem de ser uma reflexão feita por muito mais do que a arbitragem. Não vejo os árbitros zangados com os treinadores, os treinadores zangados com jogadores... os principais agentes do futebol não se veem. A discussão não anda em torno dos árbitros, jogadores e treinadores. Isso é que merece a reflexão de toda a gente. Damo-nos bem, este triângulo, de uma forma genérica. Esta reflexão tem de ser feita. É um sinal de alerta dado agora, mas se fosse há um mês fazia sentido. Precisamos de uma reflexão profunda sobre isto. O futebol é a paixão do povo mas o negócio só é bom se for bem gerido. O que vejo é que nos jornais as vendas vao baixando e as audiências dos jogos nas TV's a baixar ninguém olha para isto. Só quando estivermos falidos é que... quando a liga passar para 30.º lugar é que vamos olhar para isto. Se calhar foram os árbitros que acionaram o botão. A reflexão tem de ser feita por toda a a gente. Não é pelos agentes envolvidos que as questões têm sido levantadas."

Estado anímico da equipa após eliminação europeia. "Não estamos satisfeitos após eliminaçao da Champions mas só não tem deceções quem não vive os momentos. Estamos tristes porque temos capacidade para mais. Essa competição e esses jogos já passaram. Para lá estarmos outra vez temos de nos focar no que aí vem. Analisar o passado... já não vamos mexer nele. Há deceção mas agora não há volta para trás. Há, sim, um olhar para a frente. Para estamos lá outra vez precisamos das competições internas e temos de estar juntos."

Qualidade de jogo regrediu. "Cada um tem a sua opinião. Quando se ganha... um golo muda a história do jogo. Se me perguntasse se quero aprimorar as coisas e melhorar... mas há momentos em que isso não acontece. Andamos muito nisto, uma semana em grande e depois já foi tudo abaixo. Isto é uma maratona, com fases menos boas. Às vezes há jogos que têm de ser ganhos e outros jogados. É mais fácil quando se está a ganhar. É o futebol, não no sentido de desculpar, mas porque é a sua lógica. Há momentos que nos alavancam."

Três grandes privilegiados pela arbitragem? "Já falei da arbitragem há pouco... são duas questões muito distantes. Uma é a análise aos três grandes e outra a análise às outras equipas. Tenho o máximo de respeito pelas equipas em que 1 ponto é tão importante para não descer e o clube fechar. A vida em Portugal é um bocado isto. É uma discussão sobre realidades diferentes. Fundamental é as pessoas refletirem. Não estou a dizer isto por representar o Benfica. Já antes falei sobre essa palavra, mas não sou eu que vou marcar uma reunião e uma ordem de trabalhos."

Gabriel Barbosa e o cavalo. "Qualquer dia tenho de escrever livro sobre tauromaquia, equitação ou dressage. Foi um soundbyte fantástico. Mas não tenho qualquer aspiração a escrever livro sobre isto. Temos um plantel alargado com 20 e tal disponíveis. Se calhar veio a meio e na sua posição há jogadores com outras características com que me identifico mais para determinados jogos. Do ponto de vista do trabalho, tem trabalhado muito bem. Quando digo do cavalo, foi no sentido de olhar para o final da época e ver que todos tiveram a sua oportunidade, uns mais, outro menos. Quantas carreiras não nasceram em função da oportunidade agarrada? Não dá para todos. Mas o que interessa são as expectativas do Benfica, na minha opinião, seja para que jogador for."

Afastamento da Europa beneficia a nível físico? "Não vejo nada disso porque nos anos anteriores também estivemos e fomos campeões. Não é uma relação linear. Às vezes um jogo bom na Europa motiva ou um jogo mau na Taça pode perturbar. Não há receita sobre isso. Quero jogar muitos jogos, com os intervalos possíveis, mas não vejo benefícios ou prejuízos. Depende também dos jogadores. Preferia competir mas pronto."

Rui Vitória: «A relação com os médicos está boa»
Chateado com tantas lesões? "Não estou nada chateado com médicos, a nossa relação está muito boa no sentido do trabalho. Abordagem do Vitória diferente? Vem amanhã ao jogo dentro da sua forma de jogar, e está a fazê-lo bem. Tentará condicionar o nosso jogo e a nossa organização. Da nossa parte, há um grande foco: a bola tem de entrar naquela baliza. Contexto será diferente mas não muda nada. Vamos preparar a equipa para ganhar."

Declarações do pai de Pedro Pereira. "Não li as declarações e não vou estar a comentar entrevista de pai de um jogador. Primeiro porque não li e porque da minha parte não merece, por mais consideração que tenho pelos pais dos jogadores."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.