Santos e o futuro de Gabigol: «Os chineses é que mandam no Inter»

Presidente do Peixe diz que já há acordo com o avançado

• Foto: Filipe Farinha

Embora tenha contrato de empréstimo com o Benfica válido até final da presente temporada, Gabriel Barbosa foi libertado pelos encarnados para definir o seu futuro. É nesse sentido que o Santos se perfila como principal candidato, tendo mesmo chegado já a acordo com o avançado, de 21 anos, segundo revelou o presidente do emblema brasileiro. Falta, contudo, convencer o Inter Milão, ou, neste caso, quem comprou o clube italiano...

"Temos negociações com o Inter. Já fizemos a nossa proposta e aguardamos uma resposta. Entre nós e o jogador está tudo fechado. Dependemos do Inter, onde hoje em dia os chineses é que mandam...", contou José Carlos Peres numa entrevista à Federação Paulista de Futebol. Recorde-se que um grupo chinês adquiriu, há cerca de dois anos, a maioria do capital social dos nerazzurri.

No entendimento do líder máximo do Peixe, os donos do Inter estão com o pé atrás devido à elevada verba que pagaram por Gabigol em agosto de 2016 - quase 30 milhões de euros. "Os chineses não se conformam. Mas estamos a caminhar para um entendimento", vincou Peres.

Segundo o 'UOL Esporte', o Inter pediu 1,5 milhões de euros para ceder o avançado ao Santos, sendo que o clube canarinho pagaria 128 mil euros/mês de ordenado.

Refira-se que, como Record adiantou, caso não seja alcançada uma solução até ao final deste mês, a SAD encarnada terá de assumir o compromisso salarial que acordou com o Inter Milão – o empréstimo é válido até final da época, com opção de compra de 25 milhões de euros. No dito entendimento, as águias anuíram a suportar metade do vencimento do internacional canarinho, no montante de cerca de 1,5 milhões.

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.