Record

Sistema, ideias e as três palavras que Rui Vitória usa "frequentemente" para o plantel

Treinador do Benfica abre o livro sobre aspetos táticos e rebate algumas acusações

Rui Vitória destacou o facto de o Benfica "ser a equipa com mais posse de bola, mais entradas na área e mais situações de finalização" no campeonato, discordando da ideia de que no plantel se trabalha pouco a organização defensiva.

"Importa é atacar bem. Se formos perguntar a cada um dos treinadores das outras equipas, todos eles sabem a forma como jogamos, mas têm dificuldade em travá-la. Temos a hipótese de entrar com os laterais por dentro e fora, entrar com médios na zona de finalização, com alas por fora. A nossa preocupação são três palavras que utilizo frequentemente. Atrair, libertar e acelerar. Resume-se muito a isto. Atrair os jogadores para determinado espaço, para criar um espaço vazio e havendo esse espaço vazio progredir. Dizer que é perfeito ou linear, não é, mas é um princípio que temos para jogar", começou por dizer o treinador encarnado no  podcast 'Conversas à Benfica'.

As bolas paradas, mais concretamente o problema de as águias pouco marcarem por essa via, foi algo também desvalorizado pelo técnico: "podemos dizer que é a equipa que marca mais de bola corrida. Isto não é bom? Os de bola parada surgirão, vamo aproximar-nos da norma, mas se calhar prefiro ter mais golos de bola corrida do que muitos de bola parada. Não estamos a permitir muitas ocasiões aos adversários."

Nesse sentido, Rui Vitória negou também uma ideia de que o Benfica é uma equipa de 'chutão para a frente': "Como é que uma equipa assim pode ser a que tem mais posse no campeonto, mais as oportunidades e entrada no último terço?

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas