Vouchers do Benfica a árbitros chegavam aos 600 euros: TVI revela investigação da PJ

Autoridades acreditam que têm fortes indícios de corrupção contra o Benfica

O denominado Kit Eusébio
O denominado Kit Eusébio

A Polícia Judiciária acredita que tem fortes indícios de corrupção contra o Benfica, segundo uma investigação da TVI. De acordo com a estação de Queluz de Baixo, a investigação concluiu, relativamente aos vouchers, que a conta não se ficava pelos 35 euros por pessoa, num total de cerca de 200€ (o limite imposto pela UEFA). A PJ acredita que algumas refeições chegaram mesmo aos 600 euros e estendiam-se a pessoas da intimidade dos árbitros, observadores e assistentes.

Com estes valores, a Judiciária acredita que dispõe de indícios de crimes de corrupção desportiva. O Benfica não foi alvo de acusação formal porque este processo está junto a um outro, o caso dos emails, num megaprocesso que o Ministério Público tem contra os encarnados.

Relativamente ao Kit Eusébio, a TVI diz que foi feito um levantamento da faturação do restaurante Museu da Cerveja, em Lisboa, onde a conta das refeições terá andado entre os 500 e 600 euros, com benefício de terceiros, através de senhas para refeições.

Recorde-se que as ofertas dos encarnados a árbitros, no final dos jogos das equipas principal e B, foi denunciada por Bruno de Carvalho, à data presidente do Sporting, em outubro de 2015, dando origem ao chamado caso vouchers. A UEFA, Liga de Clubes e TAD arquivaram posteriormente as queixas dos leões.

Benfica nega notificação do MP

Este domingo, ainda antes da reportagem ser emitida, o Benfica negou em comunicado ter sido notificado pelo Ministério Público relativamente ao processo dos vouchers.

(notícia atualizada às 21h15)

32
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.