Zé Gomes: «Sinto-me muito bem em Gdansk mas tudo dependerá do Benfica»

Avançado de 21 anos gostava de continuar na Polónia

• Foto: Lechia Gdansk

Zé Gomes cumpre ao serviço do Lechia Gdansk a primeira experiência fora de Portugal. O avançado português de 21 anos está emprestado à formação polaca até ao final da temporada mas demonstrou vontade em prolongar a experiência.

"Não houve conversas sobre o futuro. Sinto-me muito bem em Gdansk, é um excelente local para um jogador de futebol, mas tudo o que acontecer dependerá do Benfica. O mais importante é que eu estou saudável. Quero mostrar a minha melhor versão, independentemente da minha posição", frisou o jogador cedido pelo Benfica em declarações ao portal 'Trojmiasto', equipa que tem vínculo com as águias até junho de 2022.

O campeão da Europa sub-17 por Portugal em 2016 conta três jogos oficiais e um golo pelo Lechia Gdansk e explicou que a pandemia do novo coronavírus não foi benéfica a título individual.

"Na verdade, foi um momento mau para parar porque comecei a entrar na equipa. No entanto, uma pandemia é muito séria para eu vê-la dessa forma. A liga está de volta, estamos todos saudáveis e isso é a coisa mais importante. Eu vou conseguir mostrar-me", vincou o futebolista que na primeira parte da temporada representou o Portimonense.

Adaptação à Covid-19

"Eu não estava com medo. Sou jovem e saudável. Claro, senti uma ameaça porque até ir à loja tem um certo risco, mas senti-me seguro. Como sou chefe de família, o problema era que eu passava os momentos mais difíceis sozinho. Por razões óbvias, ninguém na minha família podia visitar-me em Gdansk. Passei algum tempo a treinar, a assistir a séries e jogos, incluindo aqueles em que participei. Assisto aos meus desempenhos para melhorar o meu próprio jogo. Foi difícil para mim assistir à televisão poloca, mas aprendi algumas palavras, principalmente as que são relacionadas com o futebol. Corteio o meu próprio cabelo, não queria arriscar. Por um lado, face ao meu com a saúde e por outro para não expôr as outras pessoas. A pandemia é provavelmente a época mais estranha que eu já vivi. É como se tudo tivesse parado, houve tempo para pensar em muitas coisas."

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Benfica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0