Treinador do Boavista destaca "início estrondoso" do Feirense

Encontro marcado para este domingo, às 16 horas

• Foto: Ricardo Nascimento
PUB

O técnico do Boavista, Jorge Simão, considerou este sábado o Feirense fez "um início estrondoso" na Liga NOS, com duas vitórias e nenhum golo sofrido, dando-lhe por isso o favoritismo para o jogo da terceira jornada entre as duas equipas.

"Não se pode falar do Feirense como equipa revelação, mas acho que se pode já registar que fez um início (de campeonato) estrondoso", destacou Jorge Simão quando fazia a antevisão da partida, marcada para as 16 horas de domingo, no Estádio Marcolino Castro, em Santa Maria da Feira.

O técnico disse não querer pronunciar-se sobre as "fragilidades" do adversário. "Posso dizer que trabalhamos no duro para melhorar o nosso processo e que queremos melhorar. Por via disso, preparamo-nos cada vez melhor para ganhar jogos", acrescentou.

O treinador disse que viu o Feirense suficientes vezes "para ter um conhecimento muito bom quer das dinâmicas coletivas quer das individualidades que tem", mas não se alongou sobre isso.

"Poderia falar nas características do estádio, mas o certo é que eles acabaram de ganhar num estádio de características diferentes. Nem sequer vou por aí. Há mérito do seu treinador [Nuno Manta Santos]", referiu.

Ainda assim, Jorge Simão mencionou "as medidas e a qualidade da relva do estádio" e mais adiante disse que o campo "é mais estreito" do que o normal e que "a relva não está boa".

"A relva não está boa", reforçou, para logo a seguir ressalvar que prefere focar "o mérito" de Nuno Manta Santos, "por preparar uma equipa para jogar de acordo com suas ideias, mas de uma forma muito combativa".

Jorge Simão concordou que o facto de o Feirense não ter sofrido qualquer golo permite concluir tratar-se de uma equipa que também tem uma boa organização defensiva.

"Nenhuma equipa que defenda mal passa 180 minutos sem sofrer golos", anuiu.

Jorge Simão disse que o desaire caseiro com o Benfica (0-2), na ronda anterior, foi ultrapassado rapidamente. "Por maior que seja o nosso sucesso ou o nosso insucesso, os momentos de comemoração e os de luto têm de ser muito rápidos, porque esta é uma atividade que a isso nos obriga", explicou.

Questionado sobre se há um favorito para este jogo, Jorge Simão socorreu-se do que as apostas indicam. "Fiz o meu trabalho de casa, consultei a casa das apostas e a casa das apostas dá favoritismo ao Feirense. Joga em casa, tem duas vitórias, seis pontos conquistados, nós temos três, portanto o Feirense é favorito", afirmou.

O mercado ainda não está fechado e, a este respeito, Jorge Simão disse que não o deixa tranquilo pensar possibilidade de vir a perder algum jogador porque caso teremos de repensar a nossa estratégia. "Não quero pensar nisso".

O técnico manifestou ainda grande satisfação e afirmou pretender "felicitar publicamente Mateus por ter sido novamente convocado para a seleção de Angola, aos 34 anos, depois de ter sido convocado pela última vez em março de 2016".

"É um dado digno de registo para o Mateus e para todos nós, Boavista, porque nos sentimos orgulhosos e satisfeitos por vermos mais um dos nossos reconhecidos", sustentou.

O Boavista continua sem poder contar com Obiora, Gabriel Nunes, Yusupha e Matheus Índio, todos lesionados

O Feirense, que acompanha FC Porto, Benfica e Sporting no topo da classificação, com seis pontos, e o Boavista, 10.º, com três, defrontam-se a partir das 16 horas de domingo.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
PUB