Sánchez alerta para Slimani "principalmente nas bolas paradas"

Técnico não vai jogar à defesa em Alvalade

• Foto: Manuel Azevedo

O treinador do Boavista, Erwin Sánchez, assinalou este sábado a necessidade de estar atento a Slimani, na visita ao Sporting, na segunda-feira, em jogo da 23.ª jornada da Liga NOS, "principalmente nas bolas paradas". Sánchez acrescentou que, para tal, importa "fazer menos faltas do que na semana passada", no empate caseiro com a Académica (0-0).

"Temos trabalhado nisso e nos que eles fazem para que o Slimani fique mais liberto. Sabemos que é um dos aspetos fortes que o Sporting tem", prosseguiu o técnico boliviano, reconhecendo que o avançado "está a fazer muitos golos e golos importantes".

O jogo em Lisboa opõe o líder, Sporting, ao antepenúltimo classificado, Boavista, mas Sánchez assegurou que a sua equipa vai ser fiel à sua identidade. "Estamos conscientes de que vamos enfrentar a equipa que está na frente do campeonato, uma equipa muito forte e que tem vindo a fazer bons jogos", afirmou.

Considerou também que o facto de o Sporting jogar outra vez na próxima quinta-feira (segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa, com o Bayer Leverkusen) "pode ter algum ponto positivo" para o Boavista, mas frisou que tal não chega para mudar a estratégia habitual.

"O respeito que temos pelo Sporting mantém-se, mas com a ideia de trabalhar desde o início do jogo e pensando sempre que temos de ir disputar o jogo e não entregar os pontos ao Sporting. Temos de dar sempre o nosso melhor", salientou.

Sánchez entende que, "enquanto for assim", o Boavista estará sempre mais perto de conseguir atingir o seu objetivo, que é a permanência.

Questionado sobre se este encontro surge no melhor momento da época para o Boavista, o técnico boavisteiro identificou melhorias na sua equipa, mas disse esperar mais porque alguns jogadores "não atingiram ainda o máximo das suas capacidades. Sei e tenho a certeza de que com o decorrer dos jogos isso vai acontecer."

Sánchez também afirmou que não vai a Alvalade com uma equipa defensiva: "Se metermos, como se diz na gíria futebolística, um ou dois autocarros à frente da nossa baliza e perdermos por 1-0 eu não ficaria satisfeito com o meu trabalho. Mas isso também não quer dizer que vamos a Alvalade a tentar discutir o jogo pelo jogo com o Sporting. Sabemos as dificuldades que temos e a capacidade do Sporting, mas mesmo assim não vamos deixar de pensar e de ter ambição que temos tido até agora."

Sánchez assumiu mesmo que opositor desse tipo de postura: "É chato para mim, é feio, não é a minha maneira de ser e além disso podemos de alguma maneira contrariar em certos aspetos a força que tem o Sporting".

Adrien e Slimani foram poupados na quinta-feira passada frente ao Bayer Levenkusen, o que para Sanchez "é normal. Se calhar estão a dar mais valor a este campeonato do que a uma prova europeia e se pouparam alguns jogadores para segunda-feira é sinal de que já não somos tão fáceis como estariam a pensar."

O Boavista, 16.º classificado com 21 pontos, defronta o Sporting, que lidera o campeonato com 55 pontos, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, na segunda-feira, a partir das 20 hoas, sob arbitragem de Rui Costa, da associação do Porto.

Por Lusa
4
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Boavista

Yusupha Njie sob análise

O internacional gambiano, de 27 anos, terminou a sua ligação ao Boavista e está livre para definir o seu futuro

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.