Sánchez: «Jogos com V. Guimarães são sempre quentes e bem disputados»

Treinador "ciente das muitas dificuldades que tem pela frente"

• Foto: José Moreira

O treinador do Boavista disse esta quinta-feira que espera pontuar na visita de sábado ao Vitória de Guimarães, da 28.ª jornada da Liga NOS (20H45), lembrando que as partidas entre as duas equipas são "sempre quentes e bem disputadas".

Na conferência de imprensa de antevisão ao encontro, Erwin Sanchez avisou que a equipa axadrezada tem de estar "concentrada e ciente das muitas dificuldades que tem pela frente e não deixar espaços aos adversários".

O campeonato regressa este fim-de-semana após uma pausa ditada pelos compromissos das seleções nacionais, que o Boavista aproveitou, segundo Sanchez, para recuperar jogadores que tinham alguns problemas físicos.

"Também é verdade que a nossa equipa precisava de um 'respiro' nesta fase para atacarmos os últimos jogos", acrescentou.

O Boavista tem feito bons jogos, mas depois acaba por deixar fugir os pontos, como sucedeu com o Benfica, para a Liga, na ronda anterior, em que perdeu já nos descontos (0-1).

"Temos falado com alguns jogadores e trabalhado mais nesse sentido e esperamos que este jogo com o Vitória, que sabemos que são sempre jogos quentes e bem disputados, saiamos tranquilos, porque fizemos o nosso melhor", afirmou.

O V. Guimarães não vence há sete jornadas, vem de três derrotas consecutivas e pode por isso estar algo pressionado, mas Sanchez desvalorizou. "Pressão também nós temos", realçou.

"Os jogadores têm percebido que a única maneira que temos de pontuar, seja em casa seja fora, é estar focado no nosso trabalho de uma maneira impecável", considerou, acrescentando que a equipa pode perder o jogo se perder o seu controlo como, em sua opinião, aconteceu com o Benfica.

O Boavista parece sentir-se mais à vontade fora do que em casa, tanto que conseguiu mais pontos enquanto visitante (14) do que como visitado (10), o que Sanchez explica com "a tal pressão que existe" e condiciona a equipa.

"Temos algumas dificuldades com as equipas que vêm fechadas. Ficamos ansiosos muito cedo e não conseguimos praticar aquele futebol que temos treinado. Fora não temos aquela pressão de não marcarmos", analisou.

O técnico apelou ainda aos adeptos para que apoiem a equipa motivando-a. "Quando é assim, os próprios jogadores sentem-se mais libertos", considerou.

"Conheço razoavelmente o Sérgio [Conceição, treinador vimaranense], é uma pessoa competitiva e quer ganhar sempre. Temos visto alguns jogos do Vitória. Tenta jogar sempre da mesma maneira, seja em casa seja fora, com uma boa circulação de bola, tentando sempre chegar o mais rápido possível à baliza contrária", considerou Sanchez.

O Boavista tem o segundo ataque menos concretizador da Liga NOS, com 20 golos em 27 jornadas. "Isso preocupa-me pelo facto de termos situações ótimas para marcar e não marcamos e acabamos por perder ou empatar o jogo. Isso é uma preocupação e é uma situação que temos vindo a trabalhar", afirmou.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Boavista

Sempre em alerta

Lito Vidigal não precisa de outros exemplos para saber que não pode facilitar em Chaves

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.