Record

Daniel Ramos: «Fazer história no primeiro jogo é marcante»

Técnico apurou, de forma inédita, os transmontanos para a 3ª fase da Allianz Cup

• Foto: Hugo Monteiro
A vitória em Arouca só chegou nos penáltis, mas consigo trouxe um dado novo para a história do Chaves que, pela primeira vez, estará a competir na 3ª fase da Allianz Cup e, para Daniel Ramos, nada melhor do que ter já feito história no seu primeiro jogo oficial pelo clube.

"É verdade que este apuramento é inédito. Espero continuar a ter prestações positivas por onde passo. Conseguir fazê-lo no nosso primeiro jogo é marcante. Tentámo-nos preparar o melhor possível. Temos jogadores que ainda não tinham feito mais de 45 minutos e hoje fizeram 90", sublinhou o técnico flaviense.

Quanto ao jogo propriamente dito, o treinador reconheceu que não foi o mais vistoso até pelo resultado final que não passou do nulo, mas atribui isso a este período de preparação: "É muito natural que aconteçam jogos destes nesta fase inicial da época, estamos no meio de uma fase de pré-época e ainda há muita falta de ritmo. As equipas estão a tentar assimilar a sua forma de estar em campo, o que resulta que haja ainda muito trabalho pela frente. Foi o jogo possível, positivo em vários momentos."

O Chaves mostrou-se mais controlador no domínio da posse de bola, uma característica que vem da última temporada, mas Daniel Ramos procura adicionar-lhe outro condimento…"Sem dúvida que cada treinador tem as suas ideias. Mas se pudermos aliar mais objetividade à posse de bola, melhor. Eu não olho aos números da posse de bola, se temos mais ou menos. Queremos acima de tudo valorizar os nossos ativos e ter a bola pode ajudar os jogadores a exponenciar as suas potencialidades", analisou Ramos.

No momento dos penáltis, Daniel Ramos estava seguro e convicto de que iria sorrir no final. "Sabemos que o António Filipe é muito bom nos penáltis. Nesse momento, sabíamos que tínhamos ligeira vantagem porque temos grandes marcadores e um excelente guarda-redes, para além do mérito do Carlos Pires, o treinador de guarda-redes que me acompanha", afirmou, repartindo os méritos.

Ao que viu da formação arouquense, o técnico transmontano não tem dúvidas de que o emblema das terras de Santa Mafalda vai lutar pela subida. "Jogámos contra um adversário difícil que tenho toda a certeza que vai lutar para subir e espero que para o ano esteja connosco na Liga NOS", sustentou.

Aos 88’, Mika, jovem extremo de 21 anos natural de Chaves e formado no clube flaviense, foi lançado na equipa principal pela primeira vez num jogo oficial e Daniel Ramos terminou mesmo a conferência de imprensa pós-jogo a falar dele: "Parabéns ao Mika por todo o trabalho que tem feito!"
Por Ruben Tavares
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Chaves

Notícias

Notícias Mais Vistas

M