A "guerra" de camarotes entre FC Porto e Sporting

clubes reagem após clássicos da Liga

A 'guerra' de camarotes entre FC Porto e Sporting
A 'guerra' de camarotes entre FC Porto e Sporting • Foto: LUÍS VIEIRA

Os dois jogos entre o Sporting e o FC Porto para a o campeonato 2013/14 resultaram numa troca de galhardetes, via comunicado nos sites oficiais, entre os dois clubes.

O FC Porto acusa esta quarta-feira o Sporting de não ter respeitado no jogo de domingo as mais elementares regras da urbanidade, colocando os administradores separados na tribuna", o que revela "um comportamento sem precedentes no futebol português".

Já na 1.ª volta da Liga, o clássico tinha dado que falar, com o Sporting a emitir, a 28 de outubro, um comunicado acusando o FC Porto de ter feito uma limpeza à sala de treinadores e de não ter garantido ao staff leonino as condições exigíveis num encontro dessa natureza. O clube leonino mostrou também indignação por causa das mensagens dirigidas a Rui Patrício num momento em que o guarda-redes revelava alguma fragilidade.

O comunicado desta quarta-feira, o segundo em dois dias seguidos, é mais um episódio da "guerra" que Bruno de Carvalho e Pinto da Costa têm alimentado nos últimos 12 meses.

Bruno de Carvalho ainda só tinha cumprido dois meses à frente do Sporting quando rebentou a primeira confusão. A 2 de junho do ano passado, o administrador da SAD do FC Porto Adelino Caldeira recusou-se a saudar o líder leonino na bancada VIP do Pavilhão Eduardo Mansinho, em Tavira, onde se realizou a final da Taça de Portugal de andebol. "Não cumprimento presidentes bananas", disse o dirigente portista, deixando Bruno de Carvalho de mão estendida. Três dias depois, o Sporting anunciou o corte de relações institucionais com o FC Porto até que "fique claro o efetivo respeito" pelo clube.

Em outubro novas "bocas". A 15 desse mês, Bruno de Carvalho respondeu ao presidente dos dragões, que ignorara as boas exibições da equipa orientada por Leonardo Jardim. “Pois, não deve ver... A única coisa que posso dizer é que não faz parte do ADN do Sporting passar no Porto Canal. Por isso mesmo, é provável que os responsáveis do FC Porto ainda não nos tenham visto jogar” , referiu.

Dias depois, o líder leonino disse esperar um ambiente adverso no clássico e depois o Sporting, queixou-se da forma como foi recebido no Estádio do Dragão em comunicado.

Em janeiro deste ano, Bruno de Carvalho comentou à margem das Jornadas da Medicina, as declarações de Pinto da Costa ao Porto Canal nas quais o dirigente teceu duras críticas a Soares Dias no clássico com o Benfica: “Têm de lhe perguntar a ele. Mas, muito provavelmente, fala pois tem de olhar para cima [na classificação]".

Seguiu-se a polémica com o atraso no FC Porto-Marítimo, que terminou a 21 de fevereiro com uma multa de 383 euros aplicada ao clube portista e a eliminação dos leões da Taça da Liga, e a resposta portista sobre o clima criado em torno da arbitragem. Com o comunicado de hoje, a confusão não deve ficar por aqui. 

Comunicado do Sporting publicado a 28 de outubro

"Ontem teve lugar mais um jogo da primeira Liga. Infelizmente não vencemos pelo que, naturalmente, não podemos estar contentes.

Cometemos vários erros que acabaram por ditar a sorte do jogo.

No entanto, aquilo que deveria ser apenas um jogo de futebol infelizmente foi muito mais, com um conjunto de episódios extra espectáculo que em nada dignificam o Futebol e a sua promoção. Com efeito, são situações que continuam a ter a cobertura e anuência por parte de muitos que deveriam ser os primeiros interessados em denunciá-las e que não o fazem, situação com a qual nós não compactuamos e que queremos que sejam do conhecimento dos Sportinguistas:

- Vários Sportinguistas foram agredidos nas imediações do estádio do dragão. Ao invés do clube da casa repudiar totalmente estas atitudes, como esta Direcção já o fez em situações similares, começou a circular um rumor de que um grupo de Sportinguistas teria provocado desacatos, facto ainda não confirmado, que “justificaria” tais atitudes bárbaras e inqualificáveis. Até ao momento, ao serem vistas as imagens televisivas e fotográficas disponibilizadas, verificou tratar-se de um conjunto de pessoas onde as únicas que se conseguem identificar são do clube da casa;

- Antes do início do jogo tentaram impedir-nos de verificar a integridade das cadeiras (no nosso sector), permitindo que posteriormente eventuais estragos nos fossem indevidamente atribuídos;

- Até ao início do jogo foi passada a informação que os elementos do Staff da nossa Equipa (Segurança, Assessor de Imprensa e Oficial de Ligação aos G.O.A. - Claques) teriam lugar na bancada atrás do banco de suplentes da nossa Equipa. Ao invés, no início do jogo vedaram-lhes o acesso, colocando-os numa sala somente com cadeiras e sem televisão;

- Além da falta de condições da sala do Staff, os ARD's (Stewards) impediram-nos de sair e circular nas zonas autorizadas, contrariamente ao regulamentarmente definido;

- Na sala de treinadores retiraram tudo que lá estava (televisão e mesas) deixando apenas os cacifos e três cadeiras;

- Na entrada para o estádio deixaram, primeiramente, entrar pequenos grupos de adeptos do nosso Clube. Posteriormente retardaram a entrada dos restantes adeptos, fazendo com que muitos apenas tivessem acesso ao jogo já passados 30m do apito inicial;

- Autorizaram uma das nossas Claques a entrar com uma faixa para a bancada. Já dentro do estádio, sem nenhuma razão para tal suceder, os ARD's procederam a sua remoção à força, provocando um tumulto que resultou em feridos ligeiros. A razão invocada para este acto descabido foi que a referida faixa continha a expressão “bimbolândia”, o que era falso. Quando os membros da claque abriam a faixa para mostrar o que realmente estava inscrito (o provérbio chinês "mete-os sobre tensão e cansai-os") esta foi selvaticamente retirada pelos ARD’s. Com efeito, toda esta atitude poderia resultar num acto deliberado para provocar os nossos adeptos e posteriormente os culpabilizarem;

- Em simultâneo, os ARD’s tiraram uma bandeira à Juve Leo, rasgando-a e entregando a mesma a uma claque da equipa adversária (Colectivo);

- Durante o aquecimento da nossa Equipa, as bolas que iam para a bancada desapareciam. Na primeira fila estavam quatro adeptos da equipa da casa devidamente instruídos para passarem as bolas entre si e depois passarem a um quinto elemento que na fila atrás roubava a bola, levando-a consigo. Isto tudo com total conivência dos ARD's que ali assistiam impávidos e serenos;

- Deixaram a manga de acesso do balneário ao relvado recolhida, à face das bancadas, facilitando agressões verbais e arremesso de objectos ao Presidente do Sporting Clube de Portugal, contrariamente ao acordado entre as Seguranças dos dois Clubes;

- Nas bancadas foram colocados vários cartazes (com acabamento gráfico profissional e por isso de acesso altamente questionável) exibidos por adeptos da equipa da casa, com frases provocatórias dirigidas ao Rui Patrício enquanto guarda-redes da Selecção Nacional. Sabendo-se que há proximamente um play-off importante para a nossa Selecção, esta atitude demonstra uma mesquinhez regional, não compatível com o Século XXI em que vivemos, e como tal um desrespeito por Portugal;

- O nosso Assessor de Imprensa foi impedido de permanecer na bancada de Imprensa, após lhe ter sido permitida a entrada e comunicado que ali poderia ficar durante o jogo;

- No final do jogo, junto à entrada da zona técnica, estiveram oito colaboradores da equipa da casa, que por várias vezes insultaram pessoas do nosso Staff, até à saída do autocarro;

- Jornalistas coagidos, nomeadamente dos três jornais desportivos foram empurrados por ARD’s. Um deles, só por ter questionado o porquê daquele inqualificável tratamento, foi de forma violenta imediatamente despojado da credencial do jogo e colocado na rua;

Há coisas na vida que nunca mudam, a nobreza de carácter é uma delas, ou se tem, ou não. Por mais “riqueza” que ostentem, os pobres de espírito sempre o serão. O complexo de inferioridade demonstrado por todas estas atitudes é totalmente incompatível com um clube que para além de títulos quer ser grande, pois a grandeza é muito mais do que o vencer. A grandeza é vencer, é saber vencer, é saber perder, é saber estar, algo que não está ao alcance de todos.

Não podemos deixar de louvar os mais de 3.000 Adeptos e Sócios do Sporting Clube de Portugal que estiveram ontem presentes no jogo, demonstrando claramente a nossa dimensão e que apesar de todo o esforço dos nossos adversários para nos desestabilizar continuamos unidos, nos bons e maus momentos, em torno do Clube que amamos, facto que muito nos orgulha e que nos motiva para diariamente fazer mais e melhor.

No próximo sábado em Alvalade, continuaremos o nosso trabalho de forma séria, cumprindo os objectivos que nos comprometemos, que é entrar em cada jogo para ganhar e honrar a camisola do Sporting Clube de Portugal.

Continuaremos a contar com todos os Sportinguistas para encherem o Estádio e apoiarem, como mais ninguém sabe fazer, a nossa equipa.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.