Alta tensão no dérbi: bocas e cordão policial no túnel

Ânimos exaltados e algum nervosismo. Xistra deu nega a Rui Vitória

• Foto: Miguel Barreira

No final do encontro entre Benfica e Sporting houve muita tensão no túnel de Alvalade, tendo sido criado um cordão policial de prevenção para evitar confusão. Os ânimos estiveram exaltados e houve troca de palavras, mas tudo dentro do que é normal após jogos grandes, apurou Record.

Nuno Saraiva, diretor de comunicação dos leões, denunciou alegadas pressões de Rui Vitória sobre a equipa de arbitragem liderada por Carlos Xistra, no intervalo e no final. "Que raio de fair play é este em que o jogo acaba com Rui Vitória, no túnel, a dar uma de Paulo Gonçalves a querer bater em todos, dizendo ‘não querias falar comigo no final do jogo? Estou aqui meu cobarde! Vem cá, que já vais ver’, com todos os seus capangas a apoiar? Já para não falar que, ao intervalo, os seus gritos e os dos seus capangas dirigidos à equipa de arbitragem (e que começaram no centro do relvado e foram até dentro do túnel), eram tão altos e agressivos que, se isto não é coação e pressão, então já não percebo nada de atitudes comportamentais e das suas intenções e objetivos", escreveu, no Facebook.

O nosso jornal sabe que o treinador do Benfica apenas quis que o árbitro de Castelo Branco cumprisse a promessa de falarem fora do campo, mais serenamente. De acordo com as nossas informações, Vitória nem ficou no relvado para agradecer aos adeptos, recolhendo de imediato. Xistra, no entanto, acabou por recusar qualquer diálogo, seguindo o seu caminho. Aí, o treinador do Benfica interpelou-o, questionando -o, insistentemente: "Ó Carlos, disseste que falavas comigo e vais-te embora?" A quem o interpelou, deixou claro que estava calmo. Contactado por Record, Xistra optou pelo silêncio.

No entender de Saraiva, "a equipa de arbitragem acusou a pressão e o Benfica, com o seu ‘modus operandi’ habitual, ainda agravou a coação com gritos constantes para o árbitro e sua equipa", apontando para um penálti não assinalado e expulsão perdoada a Rúben Dias.

O Benfica recusou comentar as alegações de Saraiva, mas na memória das águias está a acusação do Sporting, no dérbi da época passada, sobre alegada pressão de Rui Vitória, Rui Costa e Paulo Gonçalves a Artur Soares Dias. O Conselho de Disciplina arquivaria o processo, por "inexistência de indícios de prática de qualquer infração disciplinar".

Por Alexandre Moita e Nuno Martins
100
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.