NOS diz que ainda não investiu dinheiro em qualquer clube português

Revelação feita por Miguel Almeida

O presidente executivo da NOS disse que até à data "tem zero investido" nos contratos com os clubes de futebol e sublinhou que a parceria com o Benfica é para durar e maximizar o valor que traz para as duas partes.

"À data de hoje, temos zero custos e zero investido nos contratos [relativos aos direitos de transmissão televisiva] com os clubes", disse Miguel Almeida, em conferência de imprensa, após a apresentação de resultados da operadora.

O gestor explicou ainda que em nenhum dos contratos que a NOS fez com os clubes da Liga NOS -- no total dez até ao momento -existem investimentos à cabeça e detalhou que "são acordos que remuneram esses direitos à medida que forem utilizados".

No caso do Benfica, lembrou, os direitos iniciam a sua validade em 01 de julho, para a distribuição da Benfica TV.

Sobre a parceria propriamente dita da NOS com o Benfica, Miguel Almeida frisou que "foi pensada e criada com perspetiva de longo prazo" e que a operadora está "obviamente próxima e em permanente contacto" com o clube, "no sentido de maximizar o valor que esta parceria traz para ambas as partes".

"É uma parceria ganhadora e que vamos continuar a desenvolver para o futuro", reforçou.

Questionado sobre onde vão ser transmitidos os jogos do Benfica, Miguel Almeida disse apenas que ainda não é o momento para comentar "a operacionalização da forma como será feita a distribuição de conteúdos", dizendo que "isso está a ser avaliado", sem mais pormenores.

Da mesma forma, sobre o que acontecerá à Benfica TV ou Sporting TV, acrescentou: "Idem, idem, aspas, aspas. As coisas estão interligadas, não podem ser vistas de forma isolada".

Já antes, Miguel Almeida tinha afirmado que aquele não era o momento para discutir os problemas do futebol e da sua rentabilização.

"Normalmente os investimentos que fazemos têm retorno. Isso tem sido demonstrado", disse.

Miguel Almeida foi ainda questionado sobre o caso do Porto Canal, que levou a NOS a colocar em fevereiro uma providência cautelar contra a Meo, depois desta ter suspendido as emissões do canal, devido à falta de acordo relativamente à comercialização dos direitos de transmissão do canal Benfica TV (BTV) e Sporting TV e dos jogos do Benfica.

O gestor foi perentório: "Este processo teve uma série de aspetos lamentáveis, mas não totalmente surpreendentes".

Sobre a relação da NOS com a PT, Miguel Almeida destacou que "a relação entre concorrentes tipicamente apenas existe na rua e no mercado", mas no plano dos conteúdos acrescentou ainda que a NOS "sempre foi coerente", "até que alguém resolveu alterar o paradigma de mercado".

"Nesta matéria, estamos numa posição de reagir e não pro agir. E reagiremos no interesse dos nossos clientes", afirmou.

Por Lusa
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.