Nuno Manta é o sexto treinador a sair na presente temporada

Técnico 'sucede' a Sandro Mendes, que abandonou o V. Setúbal

Nuno Manta Santos abandonou esta segunda-feira o cargo de treinador do Marítimo e tornou-se o sexto técnico a deixar uma equipa na edição 2019/20 da Liga NOS.

O treinador, que chegou à formação madeirense no início da temporada, não resistiu ao empate a um golo na receção ao Portimonense, no domingo, em jogo da 11.ª jornada, aumentando para sete o número de jogos sem vencer por parte dos ilhéus em todas as competições.

Manta Santos substituiu Petit no comando técnico, porém, as três vitórias em 15 encontros oficiais, além de sete empates e cinco desaires, ditaram a saída anunciada na sua página da Facebook.

Antes de Nuno Manta Santos, que abandona os insulares no 14.º lugar da Liga, com 11 pontos, também Sandro Mendes havia deixado o Vitória de Setúbal, em 26 de outubro, após o empate 0-0 na receção precisamente frente Marítimo, na oitava ronda, na altura com apenas um golo marcado.

Sandro Mendes tinha substituído Lito Vidigal durante a temporada passada, tendo efetuado 16 jogos e obtendo três triunfos, aos que se juntam os 10 na época atual, com apenas dois triunfos, um deles na terceira eliminatória da Taça de Portugal, uma goleada por 5-0 ao Águias do Moradal.

Cinco dias antes, tinha sido Augusto Inácio a cair do comando do lanterna-vermelha Aves, que estava há menos de um ano à frente dos avenses, uma saída culminada com a eliminação na terceira eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Farense, da 2.ª Liga.

Ainda numa fase muito prematura da época, três treinadores, todos após a quarta jornada, tinham deixado o comando técnico dos clubes em que tinham começado a temporada: Filipe Rocha (Paços de Ferreira), Marcel Keizer (Sporting) e Silas (Belenenses SAD).

Ao comando de uma das equipas que tinham subido à Liga NOS, Filó não conseguiu impor-se no Paços de Ferreira e acabou por ser o primeiro técnico demitido, sendo substituído por Pepa.

No Sporting, o holandês Marcel Keizer não resistiu aos resultados negativos dos leões e acabou por sair, apesar de em 2018/19 ter conquistado a Taça de Portugal e a Taça da Liga. A derrota com o Rio Ave (3-2) em casa ditou a saída do holandês, que tinha perdido muita margem de manobra com a goleada com o Benfica (5-0) na Supertaça e que foi substituído interinamente por Leonel Pontes.

Silas, que também tinha deixado o Belenenses SAD na quarta ronda, acabou por ser chamado para assumir a liderança em Alvalade, depois de Leonel Pontes não ter conseguido qualquer triunfo em quatro partidas (duas para a Liga, um para a Taça da Liga e um para a Liga Europa).

Nos Belenenses SAD, Silas foi substituído por Pedro Ribeiro, que era treinador da equipa de sub-23.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.