O que dizem os treinadores da Liga sobre o 'murro na mesa' dos capitães

Notícia de Record levou vários técnicos a deixar um apelo e também um lamento pelo atual estado do futebol português

O presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, confirmou que uma delegação de futebolistas que integra vários capitães de equipas da 1ª e 2ª Ligas irá reunir-se com Liga (2 de abril pelas 15h30), Federação Portuguesa de Futebol (3 de abril pelas 16h) e Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto (3 de abril pelas 17h30) de forma a apresentar propostas para combater a suspeição que tem sido criada sobre os jogadores, sobretudo através de denúncias anónimas por alegada corrupção.

A notícia fez a manchete desta sexta-feira de Record e, ao longo do dia, motivou o comentário de vários treinadores da Liga NOS, todos lamentando o atual estado do futebol português e pedindo uma melhoria do clima que se vive fora dos relvados.

Rui Vitória (Benfica)

"Não quero isolar esse caso da realidade do nosso futebol, que este ano tem sido difícil, em que o jogo tem passado para 3.º e 4.º plano e é fundamental deixar esse alerta para reflexão. É importante que as pessoas tenham ponderação e que tudo seja esclarecido. Que quem tem responsabilidade ponha a mão na consciência. Quem está lá dentro, de forma genérica, tem-se respeitado. A modalidade tem ser defendida. Não só a questão dos jogadores mas tudo o que envolve o futebol. Que as pessoas se sentem à mesa e reflitam sobre isto"

Abel Ferreira (Sp. Braga)

"Desde 1997 que valorizo o futebol português e tento que esta modalidade seja respeitada. Se há alguém em quem eu acredito, que merece o meu respeito, são os jogadores. Fui jogador, também errei feio e já custei pontos, por isso custa-me ver aquilo que se escreve. Tenho uma grande responsabilidade social. Eu, os presidentes, os diretores de comunicação e os órgãos de comunicação social. A minha opinião conta muito pouco, mas fico triste por ver que quem tutela e quem decide olhar para o lado"

Daniel Ramos (Marítimo)

"Em todas as jornadas, há sempre um ou outro lance infeliz e acho lamentável que se coloque em dúvida a seriedade dos jogadores e treinadores. Acredito que cada jogador, por princípio, defende a sua instituíção. Se toda a gente respeitar toda a gente, o clima será mais saudável"

Nuno Manta (Feirense)

"Não são só os jogadores a reclamar. Isso põe em causa todo o trabalho deles e nós, mais jogadores, árbitros ou delegados, somos todos profissionais e queremos o melhor do futebol português"

Miguel Cardoso (Rio Ave)

"Se eu não acreditasse nos jogadores não estava aqui. Sei que têm um sentido profissional elevado e não tenho dúvidas nenhumas que são a mola impulsionadora do futebol. Só peço que os deixem jogar"

Ivo Vieira (Estoril)

"É uma iniciativa fantástica para o nosso futebol, para este ser implementado e expandido. Corroboro com a ideia de que são os jogadores a valorizarem o jogo. Eles fazem vender o espetáculo"

13
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.