Patrocínio da Bwin à Primeira Liga vai ajudar a internacionalizar competição

Operador de apostas desportivas vai patrocinar a Primeira Liga por cinco temporadas, entre 2021/22 e 2025/26

• Foto: Liga Portugal

A Bwin acredita que o patrocínio à Primeira Liga a partir da época 2021/22 vai ajudar a internacionalizar a competição, disse esta quinta-feira à Lusa uma fonte da direção do operador de apostas desportivas online.

A Liga de clubes anunciou, em abril, um acordo por cinco temporadas, entre 2021/22 e 2025/26, com o maior operador de apostas desportivas do mercado português, que reafirmou esta quinta-feira a intenção de "atrair mais interesse para a competição em si".

"Acreditamos no potencial da Liga Portugal e na mais-valia de uma competição como a Liga NOS. Estamos a falar de uma prova recheada de bons jogadores, com excelente potencial, que ocupa o sexto lugar no ranking da UEFA", afirmou a fonte da empresa numa resposta por escrito.

De acordo com a equipa de direção da Bwin, a Primeira Liga "é um mercado que desperta muita curiosidade" em termos internacionais por ter "diversos jogadores com potencial acima da média".

"Vimos sair Bruno Fernandes na época passada e Rúben Dias nesta época", exemplificaram os responsáveis da Bwin, ao frisar que "isso faz com que os apostadores de outros países olhem para o futebol em Portugal com outros olhos".

De acordo com os responsáveis, "as boas prestações do FC Porto na Europa também ajudam a potenciar o campeonato".

A Bwin entrou recentemente no mercado português através da aquisição da Bet.pt, parceiro oficial de apostas da Liga de clubes desde a época 2019/20.

O acordo entre a Bwin e a Liga de clubes motivou reclamações da Betano, que disse, numa carta enviada aos clubes, ter feito uma oferta de 22 milhões de euros que já teria sido aceite pelo organismo.

No entanto, a Betano acabou por ser informada, mais tarde, que o acordo não podia ser concretizado pelo facto de outra empresa ter acionado uma cláusula contratual para o patrocínio da competição.

Sem revelar os valores envolvidos, os responsáveis da Bwin confirmaram à Lusa que "a Bet.pt tinha uma cláusula que lhe garantia direito de preferência" no caso de o anterior 'naming sponsor', a NOS, não renovar o acordo para as próximas épocas.

A cláusula remonta a 2019, "ano em que a Bet.pt se tornou parceira oficial de apostas da Liga" para os três anos seguintes e bloqueava, assim, "qualquer parceria entre um operador de jogo e a Liga sem que a Bet.pt desse autorização" para tal.

"A cláusula teve início em 2019, prolongava-se até 2022, e, com a aquisição da Bet.pt por parte da Bwin, essa cláusula transitou para a Bwin. Quando o 'naming sponsor' comunicou que não pretendia renovar o acordo para as próximas épocas, a Bet.pt teve a possibilidade de ativar a cláusula. Foi um processo totalmente transparente", esclareceram os responsáveis da marca.

A casa de apostas disse ainda que não pretende fazer comentários a respeito de propostas de outras empresas, pois "cabe à Liga fazer esses comentários", mas reforçou que o acordo com a Liga garantia "o direito de preferência desde que fosse a proposta mais vantajosa".

Em 22 de maio de 2020, a NOS anunciou a não renovação do acordo iniciado em 2014 com a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), após a presente temporada, cessando o apoio como patrocinador principal e 'naming sponsor'.

Assim, a partir de julho de 2021, após o acordo entretanto anunciado, a Bwin vai ser "a nova denominação da principal competição de futebol em Portugal", adiantou o organismo que rege as competições profissionais.

"A ligação entre as duas instituições pretende contribuir para uma competição cada vez mais emotiva e próxima dos adeptos portugueses, assim como consolidar a afirmação da Liga portuguesa como uma referência em mercados internacionais", lia-se no comunicado da LPFP.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.