Sousa Cintra revela a primeira pergunta que fez a Peseiro e não esquece o "quase" campeonato

«Se este ou aquele não gosta, paciência. Não vale a pena chamarem-me nomes, dizer que sou ditador», afirmou o dirigente

• Foto: Pedro Simões

"É uma honra muito grande estar aqui neste dia para cumprir aquilo que digo: tenho aqui um novo treinador": assim apresentou Sousa Cintra o novo treinador dos leões para a próxima temporada, revelando que logo na primeira conversa que tiveram sobre a possibilidade do técnico regressar a Alvalade houve uma pergunta sem rodeios.

"A primeira coisa que lhe perguntei foi se estava disponível para pôr o Sporting campeão este ano. A ambição dele é exatamente igual à minha. Quando veio para cá há 14 anos quase foi e agora não podemos falhar. Mas sem ovos não se pode fazer omeletes e precisará de ter a equipa reforçada. Mas eu acredito na vitória", afirmou na conferência de imprensa.

E prosseguiu: "Queria deixar uma palavra aos sportinguistas: tudo farei para pôr o Sporting onde ele merece. Trouxe Fernando Ferreira, antigo diretor clínico do Sporting, para o cargo [que era de Frederico Varandas, agora candidato à presidência do clube]. Tenho um sonho. Novidades? Brevemente teremos reforços para apresentar, de qualidade, para ver o Sporting campeão este ano. Agradeço a todos. Confiança é coisa que não se pede, mas tenham confiança. Já assinámos o contrato".

"Não se pode agradar a todos, uns querem estrangeiro... foi a minha decisão, se as coisas correrem mal assumo essa despesa. Entendi que tinha de ser um trienador português, mas não deixei de consultar outros, ganhadores, lá fora.

Novo presidente concordará com escolha?

Sousa Cintra sublinhou que "não podia errar" na escolha do novo treinador, numa altura em que o Sporting está prestes a ir eleições. Daí, assume, o contrato de José Peseiro ser apenas de um ano (com mais um de opção).

"Entendi que não devia ser um estrangeiro nesta fase, devia conhecer bem o futebol português, conhecer bem os balneários dos outros clubes. Eu não podia errar nesta escolha. O único disponível, com experiência, foi José Peseiro. Nesta fase, o Sporting precisava de uma pessoa tranquila, com experiência. Se virem o percurso dele como treinador, vão ver que ele é o melhor para o Sporting. Em ano e meio que esteve cá perdeu o campeonato no último jogo, levou o Sporting à final da Liga Europa".

"Se este ou aquele não gosta, paciência. Não vale a pena chamarem-me nomes, dizer que sou ditador. Alguém tem de decidir, e eu acho que é a pessoa certa para o momento que o Sporting atravessa. Decidi em consiência que é a pessoa certa; o tempo vai dizer-nos se foi ou não uma boa escolha".

E prosseguiu: "Precisa de matéria prima, se não tiver jogadores à altura da exigência e ambição do Sporting, será difícil. Queremos vencer, todo o mundo está com os olhos no Sporting. O Sporting está ao mesmo nível dos nossos rivais. O Sporting vai apresentar uma equipa à altura de lutar pelo título. Os sportinguistas têm de apoiar a equipa. Temos boas relações com a Liga, com a federação e com os outros clubes. Nunca vi ninguém ganhar com guerras, só com vontade e determinação. Quando houver eleições quero que a próxima direção encontre um Sporting pujante, a lutar pelo título".

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.