Sp. Braga revela que é a mulher de António Araújo que está a travar negócio de Rafa

Arsenalistas esperam que o impasse possa ser resolvido

O Sp. Braga revelou esta quarta-feira em comunicado que o negócio da venda de Rafa Silva para o Benfica está 'preso' pela exigência da  'Onsoccer International', empresa de António Araújo, que gere a carreira do internacional português, que pede o pagamento de uma cláusula de 1,6 milhões de euros por alegada intermediação da mulher do empresário, Jussara Mary da Silva Correia, que os arsenalistas dizem não ter existido.

"A fim de possibilitar a transferência do jogador, a SC Braga Sad já cedeu onde era possível, nomeadamente, aceitando receber um valor abaixo da sua cláusula de rescisão a qual era do perfeito conhecimento de todos", lembra a direção dos minhotos, que agora esperam que as águias possam resolver a questão.

Este comunicado confirma os pormenores do negócio de Rafa que Record noticiou na edição desta quarta-feira.

Leia o comunicado na íntegra:


Face às notícias, informação e contra-informação que têm vindo a público nos últimos dias a propósito do jogador Rafa Silva e da sua transferência para a Benfica Sad ainda não estar concluída, de forma a repor a verdade a SC Braga Sad vem esclarecer o seguinte:

Após vários contactos ao longo das semanas anteriores, no dia 15.08.2016 o Presidente António Salvador e o Presidente Luis Filipe Vieira, via telefone, chegaram a acordo para a transferência do jogador Rafa Silva e conforme solicitado a SC Braga Sad autorizou a Benfica Sad a negociar com o jogador os termos do seu contrato de trabalho. As condições do acordo foram as seguintes: a Benfica Sad pagaria à SC Braga Sad a quantia líquida de 16.000.000,00€ por 90% dos direitos económicos, negociando e adquirindo em separado à Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA (conjuntamente com Jussara Mary da Silva Correia) os 10% dos direitos económicos que a esta pertencem.

No dia 19.08.2016, novamente após contacto entre Presidentes e após solicitação da Benfica Sad, a SC Braga Sad enviou por e-mail à Benfica Sad os termos do acordo que havia sido fechado no dia 15.08.2016, via telefone, e autorização por escrito para que a Benfica Sad concluísse o acordo com o jogador.

Previa-se que nesse mesmo dia fossem concluídos todos os tramites para que a transferência fosse concluída. Como combinado entre as partes, a SC Braga Sad ficou a aguardar o envio pela Benfica Sad do contrato de transferência nos termos acordados entre Presidentes, os quais foram plasmados no e-mail que tinha sido previamente enviado.

Entretanto, a Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA (conjuntamente com Jussara Mary da Silva Correia) quer impor à Benfica Sad a inclusão de uma cláusula no contrato de transferência através da qual as partes reconheceriam que no acordo entre clubes existiu intermediação de Jussara Mary da Silva Correia em representação da SC Braga Sad. Como tal facto não corresponde à verdade, a SC Braga Sad recusa tal cláusula.

Com a inclusão da cláusula referida a Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA (conjuntamente com Jussara Mary da Silva Correia) pretende vir a receber uma comissão adicional de 1.600.000,00€ (para além dos 10% dos direitos económicos que a Benfica Sad lhe adquirirá e de uma eventual comissão que venha a receber da Benfica Sad pela negociação do contrato de trabalho com o jogador) no âmbito da transferência do jogador. Existindo acordo válido e em vigor para o efeito, uma comissão desse tipo apenas seria devida no caso da intermediação entre clubes ser efectivamente procedida pela Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA (conjuntamente com Jussara Mary da Silva Correia) em representação da SC Braga Sad.

Acontece que a intermediação entre clubes não existiu nem foi passado pela SC Braga Sad ou Benfica Sad (tanto quanto sabemos) qualquer mandato à Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA ou outra pessoa/entidade para o efeito; a negociação foi integralmente levada a cabo entre Presidentes, assim, não pode a SC Braga Sad ser onerada com um custo conexo com um serviço que não foi prestado.

A fim de possibilitar a transferência do jogador, a SC Braga Sad já cedeu onde era possível, nomeadamente, aceitando receber um valor abaixo da sua cláusula de rescisão a qual era do perfeito conhecimento de todos, em especial do jogador e da Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA.

Esperamos que o impasse criado pela Onsoccer International – Gestão de Carreiras Desportivas SA possa ser ultrapassado a fim de se poder dar por concluída a transferência do jogador Rafa Silva.

A Benfica Sad e o Presidente Luis Filipe Vieira têm-se pautado por um comportamento exemplar ao longo de todo o processo de transferência.

O  jogador tem mantido um comportamento exemplar, tanto a nível pessoal como profissional. No entanto, o prolongar deste impasse não deixará de o afectar. A SC Braga Sad não tem qualquer responsabilidade e não deixará de apoiar o jogador em tudo o que seja necessário.

A Administração da SC Braga Sad.

Por José Morgado
51
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.