Sporting-FC Porto (2-2): todas as reações em direto

Empate a dois golos em Alvalade

Corona

"A verdade é que não estamos contentes com este resultado. Acho que merecíamos vencer, mas agora temos de olhar para a frente. Este empate não é justo, mas vamos analisar o que fizemos bem e mal e corrigir. O meu único objetivo é ajudar a equipa a defender o que é nosso, que é o campeonato. A mensagem quando marquei o golo foi para a minha mulher e o meu filho que fazem anos hoje."

Palhinha


"Foi um jogo difícl, complicado e muito intenso. Foi uma segunda parte muito intensa. A equipa está de parabéns pela atitude que teve no jogo, não desistiu. Adaptámo-nos ao jogo do FC Porto na segunda parte e a melhoria foi clara. Já tive a oportunidade de dizer que nesta época vamos surpreender. O clube e o plantel têm muita qualidade."


Emanuel Ferro

"Acreditámos sempre, os jogadores acreditaram sempre, foram sempre atrás do que queríamos, que era ganhar. Perdemos dois pontos mas fica uma exibição de grande intensidade, vontade e entreajuda dos nossos jogadores."

"Houve contingências no jogo, mas fica sobretudo o facto de vermos os jogadores ligados, com a mesma vontade e o mesmo objetivo. Fica um ponto, mas sentimos mais que perdemos dois do que termos ganho alguma coisa"

"A surpresa pode ser para quem está de fora e não acompanha todos os dias a equipa. Percebo o Palhinha mas estamos conscientes que temos muito trabalho, que temos muitas coisas para melhorar, é uma equipa para crescer e isso é feito todo os dias, na forma como treinamos, trabalhamos, como os mais velhos a ajudar os mais novos, como os mais novos dão energia ao grupo, em comunhão de objetivos. Mas não basta isso mas temos de entrar em cada jogo com uma ambição desmedida para ganhar."

"Faltam muitas coisas. Faltam detalhes que nestes jogos são fundamentais, que estão identificados e vai ser preciso algum tempo, mas enquanto jogarmos desta forma, com esta ambição, as coisas vão acontecer normalmente."

Sérgio Conceição

"Não foi o resultado que esperávemos, contávamos vir aqui ganhar. Foi um bom jogo, com uma primeira parte muito intensa, em muitos momentos muito bem jogada e com várias situações para fazer mais golos. O Sporting criou uma ou outra situação que partiu mais de alguma falta de concentração nossa individual do que aquilo que foi estrategicamente preparado. Acontece, o jogo é feito de erros.

Na 2ª parte demos mais iniciativa ao Sporting e a equipa, naquilo que era a saída para o ataque, perdeu algumas bolas na transição defesa/ataque nos primeiros 15/20 minutos, que normalmente não perdemos. Quando o onze inicial ficou desgastado, tentamos mudar mas mudámos e não melhorámos... tirando a entrada do Taremi, que criou uma situação de golo, tivemos mais uma ou outra para fazer o 3-1 e matar o jogo. Não o fizemos, que foi um pouco a imagem do jogo, com uma falta de agressividade da nossa parte que não é normal. Principalmente dos jogadores mais novos, ainda não tão entrosados. Por vezes perguntam o porquê de jogar alguns jogadores, mais conhecedores do nosso processo e hoje têm a resposta. O golo parte da uma ação que era preciso mais agressividade na saída para o ataque.

É preciso tempo. Muitas vezes subvalorizamos o nosso campeonato e os jogadores de cá. Há bons jogadores, treinadores, existem equipas competitivas. É preciso trabalhar, correr. Quem entende isso, a identidade do FC Porto, leva algum tempo. Quem não entender, tenho muita pena mas não pode estar no nosso grupo.

Foi um bom jogo da minha equipa, obviamente que estou desiludido. O Sporting deve estar contente pelo empate, eu estou desiludido por ter perdido 2 pontos importantes."

Rúben Amorim

"Passa pela dualidade dos critérios. Faço mea culpa, pois não devia ter dito o que disse. Mas oiço aquilo todas as semanas e momentos antes ouviu-se pior do outro lado. Mas os treinadores não podem dizer estas coisas. Aceito qualquer punição e castigo, já estou habituado... O que me revolvou foi a dualidade. Mas estamos sempre a aprender e crescer"

Quanto ao jogo, tirando alguns minutos da segunda parte, fomos melhores, quisemos sempre ganhar. Fizemos um bom jogo, devíamos ter ganho. Falhámos bolas na cara do gaurda-redes. Em certos momentos onde estava claro o espaço, não entendemos... Faz parte. Mas tenho uma equipa de leões, deram tudo. Se tivéssemos perdido estaria aqui a dizer o mesmo. Estou orgulhoso deles, mas agora temos de ser leões para a semana. Foi um empate e perdemos dois pontos.


Frederico Varandas

"Hoje o Sporting está triste porque perdeu dois pontos e acho que o futebol português também está triste porque teima em não mudar. Já vi o lance várias vezes, e só faço uma pergunta: este mesmo lance, este possível penálti, sabem quando é que era revertido no Estádio do Dragão ou na Luz? Nunca, nunca. O árbitro vê empurrão nas costas, assinala penálti, depois o VAR analisa se há intensidade, se é dentro ou fora da área. É o costume... o VAR deve analisar num erro clamoroso. Para mim é penálti, é. O jogador leva um encosto no ar, para mim é penálti. Foi marcado, em Alvalade, é revertido. Mas também vi em Tondela o Doumbia ser pisado, o árbitro bem a mostrar o vermelho, o VAR chamou e reverteu em amarelo. Também vi um penálti claríssimo em Moreira de Cónegos que o mesmo VAR de hoje não viu. O VAR chamou o árbitro, viu mas o árbitro continuou a achar que não era penálti

São estas coisas que acontecem no futebol português mas sobretudo ao Sporting. O mesmo VAR não vê o vermelho direto ao Zaidu, qual é a dúvida? E é por isso que acho que o futebol português devia estar triste. Infelizmente, em Portugal, para triunfar só por mérito, é muito difícil. No futebol ainda mais. Não interessa se a pessoa foi apanhada em escutas, se tem processos judiciais, interessa é se tem poder, se ganhou e aí todos prestam vassalagem.

O Sporting dá todo o apoio ao presidente da arbitragem mas já disse isto três vezes: Se os soldados não prestam, encostam-se. E se virmos, há um denominador comum muitas vezes. Há valores que o Sporting não abdica, não vamos fazer o que se fazia, não vamos jogar sujo. Mas se tivermos de gritar, vamos gritar bem alto. Custe o que custar, vamos vencer."


------------------------------------------------------------------------

O Sporting, que abriu e fechou o marcador, e o campeão FC Porto empataram hoje a dois golos, em encontro da quarta jornada da Liga NOS, disputado este sábado à porta fechada no Estádio José Alvalade. Nuno Santos, aos 9 minutos, e o argentino Luciano Vietto, aos 87, marcaram os tentos dos leões, enquanto o colombiano Uribe, aos 25, e o mexicano Corona, aos 45, faturaram para os dragões, que somaram o segundo jogo sem vencer.

Na classificação, o FC Porto e o Sporting, que tem menos um jogo disputado, mantiveram-se igualados, com sete pontos, provisoriamente a dois do líder Benfica, de visita no domingo ao reduto do Rio Ave.

Por Record
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga NOS

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.