Sérgio Vieira: «Não houve desrespeito à Liga»

Técnico esclarece multa de 1.785 euros por ter faltado à flash interview com o FC Porto B

• Foto: José Gageiro

Sérgio Vieira estava no balneário a fazer uma palestra posterior à reviravolta que culminou com o triunfo por 4-2 frente ao FC Porto quando foi instigado pelo delegado da Liga a dirigir-se à flash interview, dado que a partida tinha sido alvo de transmissão televisiva. O treinador, de 35 anos, recusou-se a quebrar aquele momento de união do grupo e respondeu que pagaria a multa do seu bolso. Talvez não contasse era com o valor de 1.785 euros que lhe foi aplicado pelo Conselho de Disciplina da FPF.

Questionado sobre se iria saldar essa dívida por cheque, multibanco ou dinheiro vivo, o treinador dos minhotos deixou no ar a possibilidade de não ser obrigado a esse sacrifício financeiro, e sublinhando que não se tratou de uma falta de respeito institucional da sua parte. "Isso é uma situação interna, nossa, vamos ter de refletir sobre como é que isso vai ser resolvido. Esse episódio que me aconteceu foi ocasional, sem qualquer sentimento ou emoção negativa. Não houve desrespeito à Liga, mas apenas os focos nos meus jogadores, no grupo, na forma unida como todos nos superámos. Os jogadores materializaram a reviravolta dentro de campo, mas quando estamos a perder 2-0 ao intervalo toda a estrutura fica condicionada. A frieza com que conduzimos o jogo, com que falámos ao intervalo, transmitindo energia e estratégia para a equipa, fez com que no final a prioridade fosse passar uma mensagem de continuidade. De dar os parabéns e felicitar, mas também dar continuidade à mensagem e aprendizagem. Entendemos as regras, temos de as respeitar, e ainda bem que acontece para que o futebol português seja organizado. Também tenho de evoluir em relação a isso, mas faz tudo parte de um processo de evolução", reconheceu.

Para a deslocação ao Sp. Braga B, Sérgio Vieira promete "um Famalicão com os mesmos princípios. Com uma humildade muito grande e com um espírito enorme de superação para que não entremos convencidos pelo facto de o Sp. Braga B vir de uma derrota e nós termos conseguido um triunfo no último encontro. Não podemos entrar relaxados. O respeito é fundamental porque esta é uma deslocação tradicionalmente difícil e nos últimos anos o nosso clube tem perdido no 1º de Maio. Queremos quebrar isso", sublinhou, referindo-se às três derrotas consecutivas sem qualquer golo marcado no reduto do Sp. Braga B que os famalicenses averbaram desde que regressaram à 2ª Liga.

Após a loucura de um jogo em que estava a perder 2-0 ao intervalo, marcando 4 golos na etapa complementar, o Famalicão pretende atingir um plano de rendimento mais estável. "Não queremos que a equipa sofra determinadas ações que acontecem no jogo e que terminem em golo por parte do adversário. Mas a nossa perspetiva aqui é colocar o foco em nós. Tentámos ver o lado positivo das situações tentando evoluir a partir daquilo que controlamos. Houve diversos aspetos nos golos sofridos contra o FC Porto B que podemos controlar. Além do fator vento, existiram outros e tentaremos evitar que se repitam. Isto dentro de um jogo mais equilibrado, mais estável, sem termos de sofrer nem que seja momentaneamente", explica Sérgio Vieira.

Por último, levanta-se ao grupo o desafio de entrar em campo sem Feliz e Walterson, ambos expulsos contra o FC Porto B. "Desafio? Sem dúvida que é. Todos os jogos têm circunstâncias diferentes e temos de preparar muito bem cada um deles. Esta é uma partida diferente. Vimos de uma vitória, no último vínhamos de um empate, agora enfrentamos uma deslocação perante um adversário que não nos traz o nível de alerta de uma deslocação a Paços, Estoril, Coimbra, Póvoa do Varzim ou Matosinhos, por exemplo, mas apenas na teoria. Na prática, não podemos deixar que isso aconteça. Temos de encarar esta partida com a mesma concentração e agressividade", concluiu o técnico.

Por Vítor Pinto

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Famalicão

Tarimba para a direita

Diogo Figueiras assinou até 2022, com mais uma época de opção. Vai dar experiência à lateral

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.