João Rodrigues: «Queremos jogar e jamais aceitaremos ser prejudicados se tal não suceder»

Líder da SAD e do clube promete defender interesses do Farense até às últimas consequências

• Foto: Filipe Farinha

O Farense ocupa o segundo lugar na 2.ª Liga e o presidente da SAD e do clube, João Rodrigues, espera "que seja possível concluir a época em campo e se não existirem condições para tal não poderemos sair prejudicados".

Para o dirigente dos algarvios "a meritocracia tem que imperar, sem espaço para a injustiça ou a iniquidade".

João Rodrigues promete "defender até às últimas consequências os interesses do Farense" e, numa intervenção no Facebook oficial do clube, deixou claro que "os nossos sócios podem ficar descansados quando a isso".

Há três anos e meio na liderança da SAD, João Rodrigues assumiu o cargo "em condições muito difíceis, com penhoras quase diárias, pedidos de insolvência e outros problemas", dando esse passo "em memória do meu pai, um apaixonado pelo clube, e devido, também, ao estímulo que me foi passado por muitos farenses".

O projeto "passava por chegarmos ao escalão principal do futebol português em cinco anos e na segunda época demos o primeiro passo, ascendendo à 2.ª Liga, com uma equipa que pulverizou os melhores rácios de sempre da história do clube".

Aépoca passada "foi muito difícil e apesar de termos alcançado o 10.º lugar final na última jornada ainda estávamos sob ameaça de descida" e para a presente campanha "tivemos o cuidado de montar uma equipa bastante competitiva, alicerçada numa estrutura muito forte, que inclui o André Geraldes, um trabalhador incansável e muito importante nesta fase de transformação do Farense, o Manuel Balela, uma pessoa que conheço há muitos anos, e o nosso treinador Sérgio Vieira, uma pessoa muito empenhada e um ser humano de excelente qualidade".

O segundo posto na atual classificação da 2.ª Liga "deixa-nos com todas as condições para alcançarmos a desejada subida e pretendemos que tal aconteça em campo mas não a todo o custo, pois o mais importante é a saúde de todos".

João Rodrigues lembra que no último jogo antes da interrupção do campeonato "o risco já era grande, pois defrontámos o Leixões, em Matosinhos, mesmo ao lado do hospital que havia recebido nesse mesmo dia seis infetados com o coronavírus".

Em relação ao futuro, João Rodrigues pretende que o Farense "chegue a onde nunca chegou e é essa a mensagem que passamos internamente, dando passos de forma estruturada para chegarmos a patamares nunca dantes atingidos".

O líder do Farense anunciou que em breve avançará a primeira fase da construção da academia do clube, a edificar num terreno de 80 mil metros quadrados adquirido em São Brás de Alportel. "Pretendemos ter dois campos relvados já disponíveis este ano", confidenciou.

João Rodrigues fez questão de enaltecer o trabalho "dos nossos verdadeiros heróis neste momento delicado - os médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar mas também as pessoas que trabalham nas farmácias, nos supermercados, na agricultura, na pesca e em várias outras atividades essenciais".

O Farense, além de ter, com a ajuda dos seus parceiros, entregue uma verba de 100 mil euros para aquisição de material hospitalar, mantém uma conta solidária aberta com o mesmo fim, que neste momento regista donativos no valor de cerca de dois mil euros (que serão dobrados posteriormente pelo clube) e disponibilizou as suas instalações para utilização do hospital de Faro, que ali instalou uma unidade de recolha de sangue, podendo o pavilhão, já equipado para esse fim, vir a acolher doentes.

Por Armando Alves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Farense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.