As explicações do adjunto de Sérgio Conceição que tentou atingir adepto com medalha

Diamantino Figueiredo explicou que se quisesse mesmo agredir não teria atirado com a mão esquerda

A carregar o vídeo ...
Diamantino Figueiredo

Diamantino Figueiredo, o adjunto de Sérgio Conceição que foi suspenso por 15 dias por ter tentado agredir um adepto com a medalha de finalista vencido da Taça da Liga, garantiu que foi insultado, alvo de cuspidela e de um objeto, que não soube precisar se era um isqueiro ou uma moeda.

O relato do que disse na audiência disciplinar consta do acórdão do Conselho de Disciplina (CD), divulgado esta terça-feira. Nele, o técnico assume que teve um comportamento "inqualificável", no qual não se revê, recordando que nunca incorreu em nenhuma infração disciplinar em toda a sua carreira.

Por isso, defendeu-se, dizendo que a sua atitude foi instintiva, perante a sucessão de insultos e tentativas de cuspir que foi levando na escadaria do Estádio Municipal de Braga, após a derrota diante do Sporting. E até acrescentou que se a sua intenção fosse de facto agredir, não teria arremessado a medalha "com a mão menos habilidosa, a esquerda, mas sim com a sua mão direita e teria soltado o fio da medalha".

Diamantino Figueiredo beneficiou do estatuto de treinador previsto no Regulamento Disciplinar da Liga e viu a pena reduzida para um quarto. Por isso, apanhou 15 dias de suspensão.

Por Sérgio Krithinas
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Fábio Silva recusou milhões

Foi alvo de abordagens para sair, houve quem quisesse bater a sua antiga cláusula de 10 M€, mas o sonho de jogar no FC Porto falou mais alto

Notícias

Notícias Mais Vistas