Bruno de Carvalho colocou cláusula antirrivais a Wilson Manafá

Sanção de 15 milhões de euros caso assinasse por FC Porto ou Benfica

Bruno de Carvalho, Sporting, desporto
Bruno de Carvalho, Sporting, desporto
Bruno de Carvalho, Sporting, desporto

Tendo completado a sua formação no Sporting, Wilson Manafá foi aproveitado na equipa B, na qual atuou às ordens de Abel Ferreira, até finalmente ser cedido ao Beira-Mar. No comunicado oficial, a 28 de janeiro de 2015, a SAD leonina anunciava a cedência definitiva do jogador aos aveirenses, mas mantendo o direito a 50% de uma futura venda.

O que o Sporting não revelou nessa altura é que, a par do procedimento que tinha adotado aquando da saída de Maurício para a Lazio, estipulou para Manafá uma cláusula antirrivais no valor de 15 milhões de euros, dissuadindo a possibilidade de uma valorização ao serviço dos auri-negros que suscitasse o interesse de FC Porto ou Benfica. Uma cautela de Bruno de Carvalho para evitar investidas dos rivais diretos.

O problema é que o Beira-Mar entrou em colapso, e o próprio Wilson Manafá teve de dar um passo atrás, deixando a 2ª Liga fazendo 11 jogos e marcando quatro golos pelo Anadia, no Campeonato de Portugal, até ser resgatado pelo Varzim no mercado de janeiro de 2016. Rapidamente se afirmou no conjunto poveiro, suscitando o interesse do Portimonense, onde se sagrou campeão da 2ª Liga e manteve o protagonismo no escalão principal.

Entretanto, e já sem qualquer limitação decorrente do acordo de saída do Sporting, cumpre agora um objetivo de carreira ao assinar pelos dragões até 2023. Os leões, quanto muito, poderão esperar uma compensação mínima resultante da formação do jogador, que foi concluída em Alvalade depois do arranque no Oliveira do Bairro.

Por Rui Sousa e Vítor Pinto
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.