Record

Caju reforça FC Porto por troca com Duda

TRANSFERIDO DO ALVERCA COM CONTRATO VÁLIDO PARA ÉPOCA E MEIA E MAIS TRÊS DE OPÇÃO

Caju reforça FC Porto por troca com Duda
Caju reforça FC Porto por troca com Duda

O AVANÇADO brasileiro Caju foi segunda-feira apresentado como reforço do FC Porto.

O acordo para a transferência do jogador entre os dragões e o Alverca foi consumada já na madrugada de segunda-feira e envolve apenas a troca de avançados: Duda muda-se para o Ribatejo, cedido até ao final da época, e Caju para o Porto, com contrato válido até 2001, com opção por mais três anos.

A contratação de Caju foi de tal forma tratada com celeridade pela administração da SAD portista que até surpreendeu o próprio jogador. De forma pouco convincente, o avançado admitiu ter sabido ao ler o jornal da parte da manhã, argumentando: ”Fui apanhado de surpresa. Soube apenas hoje (segunda-feira) e tive de vir às pressas para cá.”

Depois de uma semana em que, face ao encontro Alverca-FC Porto, se colocou em dúvida a autenticidade da lesão que impediu Caju de alinhar, o dianteiro garantiu ”padecer de uma contractura”.

Antes de poder ser ”entregue” ao técnico Fernando Santos, Caju terá de debelar o problema, mas já fala à dragão, embora de forma muito abrangente, uma vez que preferiu não se pronunciar sobre que posição poderia ocupar na equipa tituar do FC Porto: ”Por enquanto, não quero entrar nessas observações específicas. Estou feliz por esta contratação e estou aqui para ajudar o clube a ser campeão. A posição que normalmente ocupo em campo é a de ponta-de-lança, mas também posso jogar mais atrás.”

NÚMERO DE ZAHOVIC

Alinhar a ponta-de-lança no FC Porto não será fácil, face à presença de Jardel, mas quanto a ”mais atrás”, na posição que normalmente ocupa o amigo Deco, já o caso muda de figura, até pela ausência deste, por lesão. Uma vantagem psicológica Caju já garantiu, porque o seu número será o 25, que pertencia a Zahovic.

INSCRITO PARA JOGAR NA UEFA

No FC Porto ”para ajudar o clube a ser campeão”, como disse aos jornalistas, mas também para disputar a Liga dos Campeões. Caju foi inscrito na prova da UEFA, precisamente na vaga de outro brasileiro, Duda, completando assim o painel das três novas caras que os dragões podiam incluir na competição, nesta fase da temporada. Os outros dois nomes, assim revelou o administrador Adelino Caldeira, são Clayton e Nélson, tal como Fernando Santos havia elucidado em Dezembro, quando afirmou que estes atletas tinham 99,9 por cento de possibilidades de entrarem nos planos europeus dos dragões, face às saídas de Ricardo Sousa (Santa Clara) e Fehér (Salgueiros). A aquisição de Caju desfez as dúvidas sobre o terceiro jogador a inscrever. Folha, ”reaparecido” na equipa na recepção ao Boavista, na condição de titular, que repetiu em Alverca, era uma possibilidade a ter em conta, mas o avançado português acabou mesmo por continuar fora da lista de inscritos na Liga dos Campeões, assim como João Manuel Pinto.

DECO E CAJU TROCAM ELOGIOS E EXPECTATIVAS COMUNS NO FC PORTO

Depois de terem sido ”separados” no Alverca, Caju e Deco reencontram-se nas Antas.

Com percursos similares, do Brasil para a Luz – indicado pelo ex-técnico benfiquista Toni, numa escolha que o administrador portista Adelino Caldeira classificou de ”bom trabalho” –, cedidos ao Alverca e contratados pelo FC Porto, neste último passo em tempos diferentes, os dois jogadores trocam elogios e antecipam a reactivação de uma dupla que fez furor no Ribatejo.

Caju vê no reencontro com Deco ”mais um motivo de felicidade na transferência para o FC Porto”, e relembrou ”o bom entendimento com o colega que, para além de um grande jogador, é um grande amigo”, fazendo votos de ”poder repetir ao serviço do FC Porto as boas exibições realizadas no passado”.

Deco também revelou regozijo pela contratação de Caju e não se poupou a elogios: ”Fico muito contente pelo Caju e pelo FC Porto. A equipa contratou um bom jogador, que tem condições para representar uma importante ajuda. Se o contrataram é porque pensam dessa forma, mas isso cabe ao técnico. É preciso dar tempo ao tempo. Tem de cumprir a sua adaptação, o que julgo não será difícil. É de bom carácter e não terá problemas nenhuns na integração num grupo de trabalho excepcional. Pela minha parte, tudo farei para que se adapte o mais depressa possível, depois ver-se-á como será em termos desportivos. Desejo-lhe as maiores felicidades.”

AUGUSTO LEITE e PAULO HORTA

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

M