Record

Clayton tardou a retribuir a confiança de Mourinho

EM BRANCO EM 2002

Com onze golos em todas as provas, Clayton é um dos melhores marcadores do FC Porto. No entanto, em 2002 ainda não tinha feito o gosto ao pé. Foi titular nos últimos seis jogos oficiais e finalmente conseguiu ser decisivo
Clayton tardou a retribuir a confiança de Mourinho • Foto: Manuel Araújo
O RENDIMENTO de Clayton no FC Porto está longe de ser consensual. Tendo chegado a meio da época em 1999/2000, apresentou detalhes que não tiveram confirmação na época passada. Por falta de oportunidades, chegou a queixar-se o brasileiro, o que se compreende pela presença de Drulovic no flanco esquerdo.

Esta época, pareciam reunidas as condições para Clayton triunfar. Entrou bem, foi apoiado por Octávio, e até marcou golos importantes na Liga dos Campeões. No percurso do "Palmelão" nas Antas, o avançado brasileiro apenas foi verdadeiramente arredado da equipa numa sequência de três jogos (Rosenborg, V. Setubal e Celtic). Nos restantes, salvo raras excepções, teve sempre alguma participação, conseguindo um registo interessante de nove golos e cinco assistências até ao final do ano civil, marcado pelo embate com o Académico de Viseu para a Taça de Portugal.

Quando José Mourinho assumiu o comando técnico, Clayton foi imediatamente titular contra o Marítimo. Passou depois por uma fase de sete jogos em que apenas foi chamado a actuar por duas vezes. Parecia que o novo técnico não o tinha muito em conta, mas depois do descalabro em Belém, e quando ficou claro que iria haver uma purga no balneário, o brasileiro voltou ao seu posto no flanco esquerdo. Jogou contra o Panathinaikos e, mesmo com exibições irregulares, agarrou o estatuto de titular.

Em Faro fez o sexto jogo consecutivo nessa condição, e finalmente, conseguiu ser decisivo. Já não marcava para a I Liga desde o jogo contra o Farense nas Antas e estreou-se a fazê-lo em 2002. Com os dois tentos apontados pode ter ganho um impulso importante para um final de temporada em bom nível. Uma circunstância que não fará mal nenhum às suas perspectivas de continuidade no plantel quando parece garantida a concorrência de César Peixoto na próxima temporada. A verdade é que o seu registo é já de onze golos em todas as provas, o que supera largamente o seu pecúlio da época anterior e o coloca entre os melhores finalizadores azuis e brancos na corrente época.

Essa é uma lista que continua a ser liderada por Deco, autor de quinze golos entre I Liga e Liga dos Campeões. Olhando especificamente para os dianteiros, e continuando a ponderar todas as provas em que os dragões estiveram envolvidos, Pena ainda consegue ficar em destaque graças ao seu total de treze golos, ainda com o "tetra" ao Barry Town a influenciar decisivamente. Hélder Postiga é o melhor marcador desde a chegada de Mourinho (5 golos), apresentando um total de doze tentos.
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

M