Conceição: «Não é uma maravilha estar há três anos sob a alçada do fair-play financeiro»

Treinador lamenta restrições impostas pela UEFA

• Foto: Manuel Araújo

Sérgio Conceição analisou a partida de amanhã com Paços de Ferreira, um encontro que, segundo o técnico, é obrigatório vencer, sob pena de o FC Porto perder ainda mais terreno para os principais rivais. O treinador falou também das soluções que tem ao seu dispor, da pandemia, das mudanças que pode fazer no onze, entre outros temas.

Pouco tempo entre os jogos
"Tivemos pouco tempo de preparação, é um facto. São muitos jogos diferentes e dificuldades diferentes. Vamos apanhar um Paços forte, muito forte a jogar no seu estádio. O seu treinador evidencia essas características, é uma equipa competitiva e com boa organização. Não há grandes nomes, mas há uma equipa forte que sabe o que faz. Cabe-nos encontrar a solução para ganhar o jogo." 

Mudanças no onze
"Não é um fator de sobrevivência. Tem a ver os jogadores que temos disponíveis. Mas aqui no Olival diferentes situações são trabalhadas diariamente. O objetivo é encontrar dentro da disponibilidade dos jogadores, que estão num bom patamar físico e anímico, os elementos certos para defrontarmos os diferentes adversários e tentarmos ganhar o jogo. Não há nenhuma aflição, o treinador é pago para arranjar as melhores soluções para ganhar nos jogos."

Luís Diaz
"Está melhor. Poderá estar entre os convocados, depende das próximas horas."

Paços de Ferreira
"Nos últimos dois ou três jogos os guarda-redes têm sido os melhores em campo e isso demonstra a força do Paços. Em termos teóricos, mas também na prática, é um dos jogos mais difíceis que vamos ter. É um campo difícil, uma equipa muito organizada, à imagem do Pepa. Cada ano que passa ele está mais treinador, isso é visível pela evolução da equipa. Os médios trabalham muito, tem dois laterais com uma projeção muito interessante para a frente. É uma equipa que por ter muita gente na zona da bola recupera rápido, são agressivos na reação à perda. Cada vez mais o Pepa e a sua equipa técnica são um valor seguro e bem demonstrativo da qualidade dos valores portugueses."

França já está sem público nos estádios
"A minha principal preocupação é a de todos os portugueses. É o facto de este vírus tirar muitas vidas e complicar a vida de toda a gente, de as pessoas andarem num estado que não é normal. Se vai parar ou não, se o público volta, não me cabe olhar para isso. Claro que gostava de ter público, foi reconfortante voltar sentir e ouvir o público. Mas olhamos para a realidade... Veja-se o jogo do Marselha, que foi adiado porque existem mais de 10 casos na equipa que ia jogar contra eles. Não podemos dissociar o futebol desta pandemia. Estou esperançado que se encontre uma cura para contrariar este maldito vírus."

Renovações no plantel
"Não fui informado sobre quem ia renovar. Não sei quem será, não tive qualquer conversa com o presidente sobre isso. As renovações fazem parte da vontade do presidente e da administração."

Mais soluções este ano?
"Durante estes três anos vá ver a equipa que tivemos a partir do meu primeiro ano, os jogadores de grande qualidade que saíram na defesa. O Militão, o Felipe... Foram mais-valias para o clube, estou aqui para isso. Não podemos dizer com o estado de coisas ao nível geral é uma maravilha num clube que está há três anos sob a alçada do fair play financeiro."

Trabalho psicológico com Nakajima
"Houve esse trabalho com o Nakajima e todos os Nakajimas da equipa. O lado emocional do jogador é importantíssimo. E todos os outros na minha equipa técnica e médica ajudam-nos a recuper da melhor forma. O jogador sente-se verdadeiramente integrado quando começa a jogar. A melhor vitamina para um jogador é jogar e sentir-se parte do grupo."

Jogo de Grujic com o Olympiakos
"É um médio que tem um impacto fisco no jogo muito interessante. Apesar da sua estatura, tecnicamente é muito capaz de jogar curto e de jogar longo com facilidade. Há aspetos que temos de melhorar, o entrosamento com os colegas na ocupação de espaço quando não temos a bola, as compensações que têm de ser feitas pelos dois ou três médios; quando temos bola o que quero dele, nomeadamente se um dos médios salta o que ele tem de fazer. Está com uma vontade enorme de poder ajudar e com Olympiacos entrou para reequilibrar o meio campo."

FC Porto em 3.º - vitórias são obrigatórias?
"As vitórias são sempre obrigatórias. Estou a dizer uma banalidade mas é a realidade, não há nada a fazer. Temos de ganhar para olhar para o segundo lugar e quando estivermos em segundo temos de ganhar para olhar para o primeiro lugar. Temos de ir atrás dessa perda de pontos que não estava na nossa ideia. Mas sobre o passado já não há nada a fazer, apenas podemos olhar para o jogo de manhã, que pode condicionar o nosso fututro. Não devíamos nem podíamos ter perdido pontos, faltou-nos alguma pontinha de sorte, mas não quero agarrar-me a isso. Sou pragmático na minha análise. Agora é não cometer os mesmos erros e olhar para o jogo de amanhã como mais uma final, porque senão depois não há tempo para recuperar."

Por Record
6
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.