Conselho de Disciplina abre inquérito ao caso do túnel do Jamor

Incidente entre Pedro Ribeiro e Sérgio Conceição

Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol abriu um processo de inquérito aos incidentes do túnel Jamor, que envolvem Sérgio Conceição e Pedro Ribeiro, treinadores de FC Porto e Belenenses SAD, respetivamente.

"Instaurado processo de inquérito, por decisão do presidente do Conselho de Disciplina, de 12 de dezembro de 2019, com vista ao apuramento de factos ocorridos em jogo da I Liga", lê-se num comunicado do CD da FPF.

De acordo com o mesmo documento, o processo foi enviado à Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, "mantendo-se em segredo até ao fim do inquérito".

Em relação a este caso, Record avançou que existem imagens do túnel do Jamor que poderão ser consultadas para apurar se, efetivamente, aconteceu alguma agressão durante o desentendimento que ocorreu ao intervalo do Belenenses SAD-FC Porto e que, alegadamente, envolveu, entre outros, os dois treinadores.

O facto de o Estádio Nacional não ser propriedade do Belenenses SAD, associado a alguns rumores de que o incidente não teria sido filmado, criou uma perceção errada em relação às condições do recinto. Ao que Record apurou, porém, a homologação por parte da Liga da utilização daquele espaço só ocorreu após sido assegurados, após vistoria, todos os requisitos impostos por lei.

Um deles, e fundamental, é o da videovigilância, que não admite falhas de cobertura nas zonas mais críticas, pelo que é praticamente impossível que uma eventual agressão não tenha sido captada. De resto, segundo informações recolhidas pelo nosso jornal, nem o facto de o túnel do Jamor ser inusualmente longo levou a que houvesse flexibilização das exigências, pelo que toda a extensão daquele percurso se encontra escrutinada pelas câmaras de vigilância. As quais, refira-se, também registam som.

As gravações ficam seladas à guarda do diretor de segurança do clube organizador do espetáculo, tendo de ser preservadas durante 90 dias para uso disciplinar ou mesmo criminal. Ou seja, poderão ser solicitadas pelo CD da FPF, se assim o entender, como instrumento clarificador de dúvidas que sejam suscitadas em sede de inquérito. As autoridades policiais têm igualmente acesso às imagens mediante situações definidas.

Caso algum dos treinadores seja acusado de agressão, alegando Pedro Ribeiro que levou um soco, a infração é muito grave e pode levar a um castigo entre 22 e 273 dias de suspensão.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0