Felipe: «Precisamos de ser ainda melhores»

Central mantém nível de exigência bem alto e remete foco coletivo para o campeonato

• Foto: Peter Spark / Movephoto

Após a derrota no clássico, na Luz, o FC Porto aproveitou a paragem competitiva para otimizar dinâmicas e, agora, conta duas vitórias consecutivas. A mais recente, em Moscovo, caiu bem aos dragões, mas não é por isso que Felipe olha para a equipa como uma ‘obra acabada’, bem pelo contrário.

"Temos falado sobre o que há a corrigir. Estamos a dar um passo de cada vez. Sabemos que há muitas coisas para corrigir, mas é normal. Equipas grandes são mesmo assim. Já corrigimos muitas coisas, mas temos a consciência de que precisamos de ser ainda melhores", referiu o central, dando como exemplo a partida de quarta-feira, da qual restou, pelo menos no seu íntimo, uma insatisfação particular: "Fazer golos é muito bom. Mas temos de, em primeiro lugar, não sofrer. Acho que fiquei mais chateado de sofrer um golo do que contente por marcar três, sou defesa, é normal… A exigência defensiva é constante, para toda a equipa, pois estando fortes defensivamente estaremos sempre mais perto de vencer. Para mim, como defesa, ganhar por 1-0 está bom, mas, claro, marcar mais golos é importante."

Convicto de que os dragões saberão "dar a melhor sequência ao bom momento em casa", no domingo, diante do Feirense, o brasileiro não esquece as diferentes particularidades entre a Liga NOS e a Champions. Como Sérgio Conceição disse após o jogo em Vila Real, a mudança de ‘chip’ da Liga dos Campeões para o campeonato costuma levantar mais problemas do que o contrário. "Temos sempre essa consciência, de que são duas provas bem diferentes. Mas temos estado bem. Temos um balneário coeso, ciente do que tem de fazer em cada competição. Estamos preparados e sabemos o que temos de fazer em nossa casa. Basicamente é fazer o que temos feito."

Sobre o triunfo na capital russa, Felipe destacou a capacidade do FC Porto para se reorganizar ainda durante a primeira parte. "Foi um jogo traiçoeiro. Estávamos mais a pensar em construir e esquecemos um pouco o equilíbrio da equipa. Dentro de campo não é fácil, mas acho que acabámos por comunicar bem. Controlámos bem o jogo.

Estudou Éder e sofreu penálti

Convidado a destacar um jogador adversário na partida de Moscovo, Felipe escolheu o nosso bem conhecido Eder. Avançado de "muita vontade, com força e rápido, que dá bastante trabalho", mas que, ainda assim, foi condicionado pelos portistas.

"Tínhamos consciência das suas capacidades e conseguimos amenizá-las. Estudámos as suas características, para que não pudesse acontecer nenhuma surpresa", referiu Felipe, descrevendo o lance em que foi parado em falta pelo português na área russa: "Ele estava um pouco afastado, a olhar diretamente para mim. Resolvi atacar o primeiro poste e ele agarrou-me e puxou-se. Foi penálti."

Contas bem feitas pelo grande objetivo

Com sete pontos na primeira volta da fase de grupos da Champions, o FC Porto encontra-se em boa posição para seguir em frente, meta que ainda não estará matematicamente garantida mesmo que a equipa vença na próxima ronda. Felipe fez as contas com bastante cuidado, como ficou demonstrado quando interrompeu uma pergunta ao ouvir a expressão "objetivo cumprido", que se debruçava sobre a vitória em Moscovo e não nas contas do apuramento. "Está bem encaminhado, mas bem encaminhado mesmo é quando a gente passa. Temos essa possibilidade, mas o objetivo não está cumprido. Demos mais um passo apenas."

Por José Miguel Machado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.