Fernando Gomes justifica aumento dos custos com pessoal no FC Porto

Administrador da SAD aborda fair-play financeiro e fala dos "constrangimentos" dos dragões estarem fora da Champions

• Foto: José Gageiro/Movephoto

Fernando Gomes justificou a subida dos custos de pessoal no FC Porto no exercício da SAD referente a 2018/19 com três factores.

"Rescisões de contrato de Bueno e Bazoer, aos quais o FC Porto teve de pagar indemnizações; um aumento no rendimento de jogadores e equipa técnica pela conquista do título da época anterior; prémios extraordinários pagos ao plantel pela carreira na Liga dos Campeões, nomeadamente pela chegada às fases a eliminar", afirmou o administrador portista na apresentação das contas à comunicação social.

Questionado sobre se vai ser mais fácil ou não o FC Porto cumprir o fair-play financeiro este ano, tendo já uma 'almofada financeira', Fernando Gomes explicou.

"Vai ser um exercício tão ou mais desafiante. Em 27 edições da Champions, o FC Porto não participou em quatro e este ano é uma delas o que nos traz um constrangimento acrescido que não estávamos à espera. Em termos do que são as receitas da UEFA deverão faltar-nos 50 milhões de euros e terão de ser compensadas com transações", disse.

E acrescentou, sublinhando não existir qualquer pressão de vender jogadores no mercado de transferências de inverno. "O que nos preocupa é o exercício na sua globalidade. Não há pressão para resolver nada em janeiro. Vamos ter de fazer mais-valias e há um valor concreto para isso. Em 2019/20, e segundo o orçamento que refizemos, temos de ter mais-valias na ordem dos 65 milhões de euros".

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.