Fernando Madureira banido de recintos desportivos por seis meses

IPDJ castiga líder dos Super Dragões por cântico sobre a Chapecoense. Recurso suspende a pena

A carregar o vídeo ...
Super Dragões cantam "Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica"

O Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) afastou Fernando Madureira dos recintos desportivos por seis meses. O castigo surge na sequência do processo disciplinar devido ao cântico feito pela claque Super Dragões dirigido ao Benfica, onde se referia o avião da Chapecoense. Além disso, terá de pagar uma multa de 2.600 euros.

Em comunicado divulgado na sua página de Facebook, os Super Dragões manifestam total apoio ao seu líder e revelam que irão recorrer da pena, o que suspende o castigo. 

"Esta medida verdadeiramente absurda e sem qualquer fundamento legal, conforme será provado nas instâncias competentes, é absolutamente inédita pois jamais um cidadão foi punido por entoar um qualquer cântico, fosse ele mais ou menos ofensivo. Mas ainda mais inédito, e quiçá alvo de um novo recorde mundial, é alguém ser castigado por um cântico que não entoou", refere a claque do FC Porto. Madureira, conhecido como 'Macaco', foi condenado por ser líder do grupo e não por ter também cantado.

A terminar o comunicado, os Super Dragões destacam a "revolta" que abrange "todos os ultras e portistas em geral". "Se calhar, num país onde a ilegalidade continua a ser premiada, está na altura de mudar de comportamentos e deixar de colaborar ativamente com forças de segurança e demais instâncias responsáveis por eventos desportivos para que depois os Senhores do Futebol provem do seu próprio veneno", avisam.

Por Sérgio Krithinas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.