Francisco J. Marques e o cântico sobre Ficini: «Silêncio dos responsáveis do Benfica é cúmplice»

Diretor de comunicação portista diz que não se pode fingir desconhecimento

• Foto: Movenotícias

Francisco J. Marques condenou esta segunda-feira a cântico entoado pelos adeptos Benfica no jogo com o Sporting (0-0) referente à morte de Marco Fucini, em abril do ano passado.

"Quem tem um gabinete de crise que tudo monitoriza não pode fingir que desconhece este cântico. Seguramente que a imensa maioria dos adeptos repudia isto, mas a verdade é que o silêncio dos responsáveis do Benfica é cúmplice", refere o diretor de comunicação do FC Porto.

O dérbi entre Sporting e Benfica também ficou marcado pelas provocações entre as claques rivais. Do lado dos adeptos dos encarnados, foi entoado um cântico referente à morte de Marco Ficini, em abril do ano passado. “E o Marco ficou, e o Marco ficou, quase sem cabeça, quase sem cabeça”, cantaram os adeptos da Luz, no topo norte. Os sons alusivos à queda de um very light, lembrando a morte de Rui Mendes (1996), também foram ouvidos.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.