Francisco J. Marques pede que sejam divulgados os áudios de Vila do Conde

Diretor de comunicação do FC Porto quer ouvir as comunicações do lance do segundo golo das águias

• Foto: Movenotícias

Os lances polémicos do Rio Ave - Benfica, nomeadamente aquele que originou o segundo golo das águias, levaram Francisco J. Marques a apelar ao Conselho de Arbitragem para que sejam divulgados os áudios entre o árbitro Hugo Miguel e o VAR Luís Godinho.

O diretor de comunicação do FC Porto recordou um tento semelhante anulado ao FC Porto, diante do Boavista, e pediu para que as comunicações do Rio Ave - Benfica fossem tornadas públicas "para mostrar se há vigarice ou se é só incompetência".

"Temos um lance de um jogo para mostrar desta época, arbitrado pelo Hugo Miguel, em que o árbitro assistente era o mesmo. Um Boavista - FC Porto. Um lance idêntico. Há um remate, golo e o Herrera estava em fora-de-jogo. Lance bem assinalado. Em Vila do Conde, por que não assinalaram? Qual é a desculpa do VAR para não ter agido? Era uma boa altura para mostrarem o áudio. Para mostrar se há vigarice ou se é só incompetência. Mostrem os áudios. Deviam ser todos conhecidos. Isto é um fartarr de vilanagem. Foi entregar o campeonato. O significado disto são 40 milhões de euros de acesso à Liga dos Campeões. Isto é grave. Ninguém põe mão nisto? Vão todos deixar-se endrominar pela máquina de propaganda do Benfica?", questionou o dirigente.

Por Pedro Morais
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas