Ganhar na Luz, com golo aos 90', foi uma das melhores sensações da vida de Óliver

Médio espanhol recordou temporada e fala de uma das melhores coisas da carreira

• Foto: David Martins

Em entrevista ao jornal 'Marca', Óliver Torres fez um balanço da temporada que agora terminou, mostrou-se orgulhoso pela conquista do título pelo FC Porto e revelou que aquilo que viveu em 2017/18 irá para sempre ficar gravado na sua memória. E entre essas memórias há um espaço especial guardado para aquele jogo na Luz, com uma vitória portista por 1-0 com golo de Herrera no período de compensação.

"Estou feliz, pois era algo que esperava há muito tempo. Trabalhámos muito para dar esta alegria aos adeptos. Foi algo maravilhoso Com o Atlético talvez não tivesse a importância que tenho agora no FC Porto. Estava a começar, como quem diz. São alegrias distintas, mas ambas únicas. No Atlético estava lá desde pequeno e ter uma Liga e uma Copa foi algo muito grande. No Porto é diferente, pois tens toda a cidade a apoiar-te depois de quatro anos de espera. Foi uma das maiores coisas que vou viver no futebol e só tenho 23 anos", começou por admitir.

Jogar em Portugal, admite, "não é fácil", especialmente pela competitividade que encontra por esses relvados fora. "Encontras campos sem as condições perfeitas ou equipas que te estudam muito bem. Todos os jogadores são muito bons, sejam eles da equipa que desceu ou da campeã. Por isso todos os jogos exigem que dês 100% - o 90% não chega. Em Espanha não sabemos - e talvez nem eu soubesse - o que move o futebol em Portugal, de como se vive e da forma boa como estão a trabalhar. O FC Porto a nível de estrutura e instituição é algo muito grande. É a maior equipa de Portugal e as pessoas mostram-no. A forma como tratam o futebolista, os adeptos, o estádio, a organização... É tudo muito grande, ao nível dos melhores da Europa", elogiou.

Já a vitória no Estádio da Luz, com um golo de Héctor Herrera nos descontos, é algo que deixará marcas. "O que se vive é único. As pessoas pedem para ganhar esse jogo e fizemo-lo em casa deles, com um golo aos 90 minutos. Foi uma das melhores sensações que tive na minha vida", referiu.

Por fim, o tema que é habitual nesta fase da época: o futuro. "Há sempre dúvidas e rumores, mas já tive verões mais agitados. Não podemos fechar a porta a nada, mas sou muito feliz no FC Porto. Tenho estabilidade, mas nunca se pode dizer que não, nem que sim. Quem está no futebol sabe que... nunca se sabe".

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Fábio Silva recusou milhões

Foi alvo de abordagens para sair, houve quem quisesse bater a sua antiga cláusula de 10 M€, mas o sonho de jogar no FC Porto falou mais alto

Notícias

Notícias Mais Vistas