José Fernando Rio critica rumo do FC Porto: «Há egoísmo na gestão do clube e da SAD»

Candidato da lista C assumiu que votou em Pinto da Costa em 2016

• Foto: Nuno Fonseca / Movephoto

José Fernando Rio, candidato da lista C às eleições do FC Porto, assumiu que no último ato eleitoral, em 2016, votou em Pinto da Costa, seu atual adversário, mas admitiu que já nessa altura não tinha o mesmo entusiasmo de outros tempos. Confrontado com o facto de ainda há bem pouco tempo ter defendido o presidente nas suas intervenções públicas, Rio reconheceu essa evidência, mas apressou-se a dizer que a forma como o clube passou a ser gerido o deixou bastante descontente.

"Quem nunca foi um acérrimo defensor de Pinto da Costa ao longo destas décadas? Todos nós fomos acérrimos defensores de Pinto da Costa, não vou crucificar Pinto da Costa, não vou fazer dele o alvo principal, não é uma questão pessoal, é uma questão de ideias, e as minhas ideias são diferentes daquelas que neste momento vigoram na SAD e no clube. O presidente Pinto da Costa tem todos os méritos, nas últimas eleições votei em Jorge Nuno Pinto da Costa, se calhar já não votei com tanta convicção como tinha votado em anteriores eleições, mas votei, não escondo isso, mas há um processo lento de descontentamento com o rumo que o clube leva. As pessoas que estão à frente do FC Porto não são incompetentes, mas acho que há um bocado de egoísmo a mais na gestão do clube e da SAD, e não pode ser. O que está à frente de tudo são os interesses do FC Porto e quando não são os interesses do FC Porto que estão à frente de tudo, o clube acaba por ser de alguma forma prejudicado e o clube tem sido prejudicado por esse género de políticas. As coisas já não são como dantes, o FC Porto era um clube ganhador, sentia-se uma garra e um amor à camisola, não só nas equipas que vestiam essa camisola, mas também na estrutura dirigente. Acho que esse amor à camisola já não é assim tão fervoroso", referiu José Fernando Rio, em entrevista à página 'Superportistas'.

O candidato da lista C considerou ainda que o FC Porto tem vindo a perder qualidade ao nível da estrutura diretiva, tendo dado como exemplo as saídas de Antero Henrique, Fernando Gomes, atual presidente da Federação Portuguesa de Futebol, e Angelino Ferreira.

"A substituição de pessoas que têm saído da estrutura, quer da administração, quer da direção, não tem sido feita ao mesmo nível do valor das pessoas que ocupavam os cargos. Houve pessoas que saíram que tinham muito valor, tinham os seus defeitos como é natural, falo de Antero Henrique, Fernando Gomes, Angelino Ferreira e outros elementos da estrutura profissional do FC Porto, eram pessoas competentes, que à sua maneira defendiam o FC Porto de uma forma intransigente, tinham uma visão de futuro para o FC Porto. Essas pessoas não foram substituídas por quadros de igual ou valor superior, houve aqui uma certa perda de performance na qualidade da gestão do FC Porto, quer ao nível da gestão desportiva, quer financeira, e também nos resultados desportivos", rematou José Fernando Rio.

Por Rui Sousa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0