Record

Kandaurov: «Ficávamos em brasa»

MÉDIO UCRANIANO RECORDA VISITAS ÀS ANTAS

Projectar o FC Porto-Benfica não é um tema que particularmente lhe agrade. Foi perceptível. Kandaurov, agora no Felgueiras, sorriu à proposta de Record, sentou-se e, com certas reservas, falou. Não para criticar o Benfica, mas para explicar e revelar, de acordo com a sua visão, a atitude das águias quando voam até ao palco do FC Porto. "Nas Antas, o problema do Benfica é especialmente mental. Recordo-me que iniciávamos os trabalhos de preparação para o clássico a pensar que tudo nos iria correr mal: o jogo, o árbitro, os adeptos, o ambiente, os bastidores... enfim, ficávamos em brasa", conta.

Entrará o Benfica a perder? O ucraniano não vai tão longe, mas também não diverge. "Quando se entra em campo a pensar em problemas é natural que a atitude, desde logo, apresente fragilidades. O passado diz que o Benfica não tem resistido a essa pressão, pois tecnicamente tem constituído bons plantéis. Mas não chega. É preciso manter uma estrutura forte para resistir às pressões que antecipam os jogos", destaca. "As convulsões de nível directivo e técnico conduzem a este tipo de estado e o Benfica, vítima disso mesmo nos últimos anos, necessita de estabilizar. A estrutura do FC Porto é intocável e foi assim que ganhou respeito", concluiu.

Só um golo valeu nas duas vezes que visou as redes

Kandaurov estreou-se contra o FC Porto a 3 de Janeiro de 98. E que estreia! Grande jogo do Benfica, triunfo (2-0) do FC Porto e um golo anulado ao ucraniano. "Nesse jogo fomos prejudicados. Não joguei a bola com a mão. Foi limpo", lembra. No ano seguinte marcou, de novo nas Antas, mas o Benfica voltou a perder (3-1).

«O FC Porto está melhor e vai ganhar»

Kandaurov só não arrisca no resultado, mas quanto ao vencedor não tem dúvidas: "O FC Porto está melhor e vai ganhar. Poderá estar algo desgastado devido ao jogo com o Partizan, mas isso não será problema. O Benfica tem de ser muito forte para resistir à pressão."

«Recorro à justiça para receber o dinheiro em falta»

O médio deixou a Luz há três anos e lamenta que ainda hoje tenha vencimentos em atraso. "Durante a próxima semana vou entregar o caso ao Sindicato dos Jogadores para tentar resolver a questão sem mais polémica. Tenho interesse que assim se processe, mas caso não seja possível recorro à justiça para receber o dinheiro em falta e que me é devido", avisou.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

M