Layún: «É a melhor época da minha vida»

Foi o próprio defesa a confessar-se surpreendido pela rapidez com que se afirmou no FC Porto

• Foto: Luis Vieira

Quando aceitou deixar o Watford para rumar ao FC Porto, por empréstimo, Miguel Layún admitiu que correu um risco, tal era a situação confortável em que se encontrava no clube inglês que tinha acabado de ascender à Premier League. Ambicioso, o lateral, de 27 anos, enfrentou o desafio e nesta altura não tem dúvidas de que tomou a melhor opção.

"No plano desportivo estou a ter uma época de sonho, mais do que da carreira, é a melhor época da minha vida", começou por revelar Layún, em entrevista ao canal Televisa Deportes, explicando depois os motivos da sua constatação: "Não esperava que as coisas acontecessem tão rapidamente, sobretudo pelas decisões que tomei. Estava muito cómodo no Watford, depois de termos subido e marcado um golo na minha estreia na Premier League, mas surgiu o FC Porto, um clube com estatuto no futebol europeu. Tendo tanta história, imaginei que a adaptação fosse difícil, mas a verdade é que se revelou uma surpresa a época que estou a fazer, com muitas estatísticas positivas. Em termos individuais, enche-me de alegria esta campanha."

A época tem sido positiva no plano desportivo, mas também em termos particulares, especialmente com o nascimento do seu filho Mateo. Na Invicta, Layún encontrou tranquilidade para a sua família e essa circunstância tem ajudado dentro do campo.

"Estou muito contente, a desfrutar de muitas coisas novas na minha vida. O meu filho encheu-me de alegria e fez-me sentir realizado. Foi um fator importante para me sentir muito bem e fazer o meu trabalho com mais vontade. A passagem para o Porto foi positiva em muitas coisas, estamos mais tranquilos. Como as pessoas são mais parecidas com os mexicanos, a alteração de costumes não é tão brusca como em Inglaterra, por exemplo. Encontrámos um ambiente mais acolhedor no Porto e isso ajudou em muitos aspetos", referiu o defesa, que neste momento se encontra ao serviço do México para o duplo embate frente ao Canadá, de apuramento para Mundial’2018.

Futuro está em aberto

O empréstimo de Layún acaba no final desta época, mas tudo indica que a SAD portista exerça a opção de compra no valor de 6 milhões de euros. Enquanto não recebe qualquer indicação, o lateral vai fazendo o seu trabalho de forma tranquila. "Quero é melhorar em todos os aspetos para continuar a evoluir como jogador, não interessa onde for. Tenho um grande carinho pelo FC Porto, estou identificado com a sua filosofia, com as pessoas, mas não fecho nenhuma possibilidade", revelou ao canal ESPN, do México.

O defesa não esquece a forma como foi recebido no Dragão: "Ter encontrado o Jesús Corona, Héctor Herrera e Omar Govea foi muito bom para me adaptar. Todos no clube me receberam bem."

"Mais confortável a lateral-esquerdo"

Lateral-direito ou esquerdo? O tema tem gerado polémica no México, mas Layún não compreende a discussão, dado que o selecionador tem a última palavra. No entanto, em termos particulares, não esconde a opção: "Sinto-me mais confortável a jogar a lateral-esquerdo, porque é a posição onde estou a trabalhar há mais tempo, mas posso alinhar pela direita..."

Por Rui Sousa
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.