Record

Lembram-se de Wrexham?

PAÍS DE GALES VOLTOU A TER RAZÕES PARA SORRIR

FOI há dezassete anos (em 1984) que o FC Porto sofreu a humilhação de saltar das provas europeias aos pés dos galeses do Wrexham. Era uma pêra doce, mas que venceu em Gales por 1-0 (última vitória galesa sobre uma formação portuguesa em jogos oficiais), para depois perder nas Antas por 4-3.

Quarta-feira, Gales voltou a ter razões para sorrir. E Octávio Machado passou a ter a vida mais facilitada, porque os que jogaram em Barry mostraram que estão muito longe dos que há uma semana ganharam por 8-0.

Nesta altura da época, o normal é não haver primeiras ou segundas escolhas. Porque todos estão a bater-se por um lugar. Mas, pelo que se viu em Gales, a surpresa de Costinha, Quintana ou Ibarra serem suplentes nesta altura não tem razão de ser: porque Soderstrom, Paredes e Secretário são bem melhores. As dúvidas sobre o valor de Rubens Júnior e Alessandro (Octávio mandou-os vir para fazer a prova dos nove) também estão a ficar mais dissipadas: pelo que ontem (não) jogaram, foram bem dispensados por Fernando Santos. Por outro lado, Octávio deve ter ficado com outra certeza: vale a pena manter Rafael entre os melhores e dar-lhe tempo de jogo; vale a pena chamar mais vezes Postiga para ganhar outro ritmo.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas