Record

Onze anos depois ... um ponto

BENFICA PERDIA HÁ DEZ ÉPOCAS SEGUIDAS NA CASA DO FC PORTO

Onze anos depois  ... um ponto
Onze anos depois ... um ponto • Foto: João Trindade
Onze épocas depois, o mesmo pontinho. A última vez que o Benfica tinha saído de uma visita ao FC Porto sem perder foi em 93/94 num célebre 3-3 na jornada de abertura de um campeonato que resultou no último título dos encarnados. Num jogo memorável, Vinha abriu o activo para os dragões logo aos 8 minutos, mas Isaías (25') e Rui Águas (27') deram a volta ao marcador. Na segunda parte, Paulo Pereira empatou novamente (62'), mas um minuto depois Isaías voltou a dar vantagem aos encarnados. O mesmo Paulo Pereira (um defesa brasileiro que depois chegou a jogar no... Benfica) estabeleceu o 3-3 final na transformação de uma grande penalidade, aos 70'. Foi um clássico pleno de emoção que pode servir de bom prenúncio para os encarnados, já que essa foi também a temporada do último título.

Depois desse 3-3 nas Antas, os dragões não deram hipóteses sempre que receberam os seus rivais da Luz, garantindo dez triunfos consecutivos até... ontem! Neste período, o Benfica teve cinco jogos em branco e sofreu 24 golos, marcando seis sem garantir pontos. Desta vez, porém, bastou um golo de Geovanni para conseguir o empate na resposta ao da ordem de Benni McCarthy, que já havia facturado na Luz, na primeira volta. Na primeira vez no Dragão, o Benfica do italiano Giovanni Trapattoni não conseguiu "matar o borrego", prosseguindo o mito de César Brito, que marcou os dois golos na última vitória dos encarnados na casa dos portistas na já longínqua época de 91/92. Mas um outro Geovanni, o jogador, fez questão de deixar a sua marca num outro dado estatístico bem significativo. Com este empate, o FC Porto somou o quinto jogo (contabilizando o do Inter) consecutivo sem vencer em casa. Foi também o terceiro empate seguido e o 19.º ponto perdido em jogos da SuperLiga. Demasiados!

É um Dragão sem chama depois de uma história que começou de forma fulgurante, pois nos onze jogos ali disputados na temporada passada, José Mourinho venceu dez e empatou apenas um, frente ao D. Corunha, na primeira mão da meia-final da Liga dos Campeões que os dragões depois conquistaram em Gelsenkirchen. Esta equipa dá continuidade ao estigma de jogar perante os seus adeptos mesmo com José Couceiro, que ainda só empatou em casa, depois de Víctor Fernández ter sido despedido quando somou a terceira derrota, frente ao Sp. Braga. O técnico aragonês começou a carreira no Dragão com três empates consecutivos (tal como Couceiro), mas registou duas vitórias consecutivas por... duas vezes: Belenenses e Penafiel; e Chelsea e Moreirense, o último triunfo em casa, a 17 de Dezembro.

Factos e números

José Couceiro, desde que substituiu Víctor Fernández, ainda não sabe o que é perder um jogo. Mas só ganhou dois (Estoril e Belenenses), tendo empatado com V. Guimarães, Inter de Milão e Benfica.

Simão e Karadas não defrontam depois de amanhã o Beira-Mar, na Luz, em jogo relativo à Taça. Os dois jogadores foram admoestados com o quinto cartão amarelo da época.

O Benfica encerrou o centenário com o mesmo resultado do jogo que marcou a abertura das comemorações. Depois de igualarem com o Moreirense, na Luz, os encarnados registaram ontem o mesmo "score".

Trapattoni conquistou ontem o primeiro ponto na SuperLiga frente aos grandes, depois de ter sido derrotado na Luz, pelo mesmo FC Porto, e de ter perdido em Alvalade com o Sporting.

Karadas foi a grande surpresa no onze. Desde 22 de Janeiro, dia em que o Benfica perdeu na Luz com o Beira Mar (0-2), que o ponta-de-lança norueguês não integrava a equipa titular na SuperLiga.

Hélder Postiga foi pela quinta vez titular e mais uma vez também foi substituído. O ponta-de-lança ex-Tottenham continua sem abrir a sua folha de serviços no que a golos diz respeito.

Na última época, o FC Porto ganhou todos os jogos em casa. Na época que está a correr, o campeão nacional e europeu já ali deixou ficar 19 pontos. São muitos pontos a marcar a diferença...

Seitaridis e Ricardo Costa, que viram cartões amarelos no clássico de ontem, não vão poder jogar em Penafiel, pois irão cumprir um jogo de castigo relativo a uma série de 5 cartões.

Geovanni talismã

Geovanni marcou ontem o quinto golo da época, o segundo de cabeça, e garantiu mais um ponto ao Benfica. O extremo funciona como uma espécie talismã da equipa. Foi decisivo em Guimarães, ao marcar no derradeiro minuto, o tento do triunfo benfiquista, por 2-1, o mesmo sucedendo na última jornada. Também, diante do V. Guimarães, apontou um dos golos da vitória encarnada. Os outros tentos registaram-se nas goleadas ao Setúbal (4-0) e Académica (3-0). O número 11 tem, aliás, apetência para marcar aos grandes. Fez a diferença na época passada em Alvalade ao apontar o tento da vitória e bisou no "derby" deste ano relativo à Taça de Portugal com os leões na Luz.

McCarthy matador

McCarthy marca menos esta época, mas está sempre nos momentos decisivos. O sul-africano dedicou o golo à filha Minna, que nasceu na passada quinta-feira, voltando a marcar ao Benfica, depois daquele grande golo no jogo da Luz. Para a SuperLiga, McCarthy já não facturava desde o dia 8 de Novembro, quando abriu o marcador nos 3-0 ao Sporting. Mas depois desse tento foi decisivo na Liga dos Campeões, apontando os golos das vitórias em Moscovo e ao Chelsea. Somou o 8.º golo na SuperLiga e tem mais três na Liga dos Campeões.
9
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

M